Rodrigo Gularte foi condenado à pena de morte na Indonésia por narcotráfico. Ele foi pego transportando seis quilos de drogas no país. Sua execução poderá ser no final do mês de fevereiro. A família entrou com um pedido de suspensão da execução por meio de um laudo médico. Se for confirmada a doença mental, sua execução será cancelada.

No Brasil, Rodrigo foi pego com drogas aos 18 anos de idade. Ele nasceu no Paraná, mas se mudou para cidade de Florianópolis, onde passou a viver. O brasileiro nasceu em uma família de média classe alta. Ele cursou Letras em uma universidade de Santa Catarina, mas começou a estudar e logo desistiu.

Publicidade
Publicidade

Gularte abriu um restaurante de massas, o local virou ponto de drogas e foi descoberto pela polícia.

Gularte, adora praia e era surfista, seus amigos o admiravam muito. Ele tinha o sonho de viver na cidade de Bali, Indonésia. Seu sonho era ter muito dinheiro e viver rodeados de belas mulheres. Mas em 2004 ele foi pego no aeroporto da Indonésia e suas pranchas estavam cheias de drogas. O surfista está preso há mais de dez anos e aguarda sua execução no corredor.

Na Indonésia, as autoridades publicam avisos nos aviões e aeroportos sobre o transporte de drogas. Se alguém for pego transportando drogas, a pena é o pelotão de fuzilamento. Mas o rapaz não teve medo e se arriscou, pois ia ganhar muito dinheiro e poder realizar seu sonho de morar em Bali.

O futuro do brasileiro está no diagnóstico e, se for confirmado, sua execução será adiada.

Publicidade

O rapaz será encaminhado para um hospital psiquiátrico e ficará internado. A família corre contra o tempo para que ele não seja executado. Eles buscam médicos na Indonésia que confirmem que Rodrigo tem doença mental.

Pela lei do país, a execução não pode ser feita em um prisioneiro doente. A execução só poderá ser feita depois que o paciente estiver curado. A mãe de Rodrigo diz que ele tem esquizofrenia e há muito tempo apresenta comportamento fora do normal. A família faz de tudo para que o brasileiro não seja executado. A previsão da execução dos onze prisioneiros está prevista para o dia 21 de fevereiro. #Justiça