Foram cinco anos que Eliana e Delson esperaram para que seus filhos gêmeos, Arthur e Heitor, fossem separados através de uma cirurgia. A má formação foi identificada ainda na gestação, época em que Eliana morava na Bahia com o marido e sua filha Cecília. No último mês de gestação, viajou para Goiânia para conhecer o #Hospital Materno Infantil, a fim de conseguir acompanhamento especializado desde o parto.

Após o nascimento, em 2009, retornou para Riacho de Santana. Em 2010 se mudou para Goiânia a fim de seguir os procedimentos de preparação para uma cirurgia de separação dos meninos. O marido e a filha permaneceram na Bahia.

Publicidade
Publicidade

Heitor e Arthur nasceram grudados pelo abdômen, tórax e bacia. Os meninos também compartilhavam a mesma genitália e o mesmo fígado.

A preparação médica durou cinco anos, a mais demorada do mundo, e reuniu cinquenta e um profissionais da medicina, dentre eles cirurgiões plásticos, ortopedistas, médicos intensivistas, cirurgião vascular, pediatras, enfermeiros, cardiologista, entre muitos outros. A cirurgia ocorreu na última terça feira (24) e durou cerca de 14 horas, começando as 10:30 da manhã e sendo concluída pouco depois da 01 hora da manhã do dia 25 de fevereiro.

Os meninos foram levados para a UTI logo após a cirurgia. Segundo os médicos, a resposta a separação seria o ponto mais importante do procedimento. Os meninos se encontravam em estado grave e com muita febre.

Arthur estava com 42 graus de febre e sofreu uma parada cardíaca.

Publicidade

O pequeno guerreiro encerrou sua participação na batalha da vida, mas deixando uma história de força, fé e alegria que motivam a família a seguir em frente na busca pela recuperação de Heitor.

A família Brandão encontra-se muito abalada, mas guardando suas forças para apoiar Heitor, que chegou a abrir os olhos na UTI, pouco antes do irmão falecer e chamar por ele, que se encontrava dormindo. Segundo os médicos, Heitor está sem febre há mais de doze horas, o que é super positivo em seu caso. Em respeito à família, o hospital não vai conceder entrevistas sobre o procedimento e estado de saúde do menino.

Alguns dias antes da cirurgia, os meninos, juntamente com o pai, gravaram um vídeo divertido, onde no final Heitor agradece as pessoas que acompanharam o caso dele e do irmão pelo Facebook e Instragan. O pequeno Arthur será enterrado na Bahia. Nesse momento, os familiares concentram-se em orar por Heitor, a fim de que possam enfim serem presenteados com sua melhora. Forças à essa família guerreira!