O caso de crueldade extrema contra uma mulher ocorreu na África do Sul, quando um marido super ciumento achou que estava sendo traído pela esposa. Após deixar a mulher na casa do tio da mesma, começou a acreditar que eles pudessem ter um caso. Revoltado com seus pensamentos, o homem de quarenta e cinco anos, comprou uma super cola e esperou a mulher chegar em casa.

Violento, o marido obrigou a mulher a se despir enquanto a ameaçava com um facão. Ele dizia que se ela não fizesse o que ele pediu, cortaria sua cabeça com o facão, o que fez com ela o obedecesse. A mulher, que tem quarenta anos, afirmou que sentiu medo do marido quando ele a ameaçou, pois o mesmo era violento já havia tentado cortar a sua mão em outra ocasião.

Publicidade
Publicidade

Continuou as ameaças e obrigou-a a se deitar e abrir as pernas. Nesse momento, aplicou a super cola em toda a sua genitália. A mulher tentou remover a cola, mas não pode se livrar de um problema maior: Ela não poderá mais ter relações sexuais pelo resto da vida. Nada além de sofrer com dores em sua região intima devido a atrocidade cometida pelo marido.

Ela denunciou o marido e disse que quer vê-lo preso. Entretanto, o homem fugiu logo após o crime e ninguém sabe para onde ele foi. A mulher sente medo que ele volte sem que ela veja e corte seu pescoço. As leis na África do Sul são um pouco distintas do restante do mundo e é necessário encontrar o foragido para que seja lavrada uma queixa contra o mesmo.

Infelizmente, tais abusos contra as mulheres é muito comum em países africanos, uma vez que muitos homens ainda tem a cultura de que as mulheres são suas propriedades e que precisam a todo custo mostrar "quem é que manda" após o casamento.

Publicidade

Diversos casos de #Violência explícita como este ocorrem todos os dias nesses países, mas nem a metade chega ao conhecimento das autoridades locais. Seja por medo, por vergonha ou por total descrença na justiça.

Até o momento, não há notícias do paradeiro desse homem, nem da situação da mulher, que não tiveram seus nomes divulgados.