O Instituto Imazon, que calcula a área desmatada na maior floresta tropical do mundo, divulgou crescimento de mais de 210% de desmatamento em um ano de pesquisas na Amazônia. Segundo o Instituto, a parte desmatada da floresta já é maior que toda a área da metrópole de São Paulo.

Já tem 20 anos que o Instituto realiza pesquisa na floresta, mas o Ministério do Meio Ambiente ignora os dados, falando que se trata de um instituto que faz levantamentos não oficiais.

O Imazon informou, que o 'Pulmão do Mundo', como é conhecida a Amazônia internacionalmente, está sofrendo desmatamento por causa do crescimento do agronegócio na área.

Publicidade
Publicidade

Segundo o instituto, as áreas mais atingidas são as que ficam próximas aos estados do Mato Grosso, Rondônia e Pará.

No Mato Grosso, o problema é a pecuária e a soja, já que o Brasil é o segundo maior produtor de soja e o principal exportador do produto para o mundo. A pecuária aumentou drasticamente o desmatamento na Amazônia, com isso, a soja ganhou espaço na área. Os solos que ficaram desgastados por causa da pecuária passaram a servir para o cultivo do produto.

No estado de Rondônia o problema é a agricultura, que avança a cada dia na floresta. Hoje, a agricultura é a maior fonte de renda do estado. Mais de 65% do que os rondonienses consomem o que vem da agricultura praticada na região.

Já no Pará, o maior problema é a grilagem, que já atingem mais de 29 milhões de hectares.

Publicidade

A grilagem de terras públicas no estado vem aumentando nos últimos anos, principalmente na área da BR -163. As grilagens, na maioria das vezes, são feitas por grandes fazendeiros que intimidam os pequenos na tentativa de aumentar as suas terras. Os grileiros tomam posse das terras em busca de madeira ou para pegar crédito no banco, usando documentos falsos para o reconhecimento da área. Esta pratica está atingindo a floresta Amazônica de forma severa, já que muitos interesses financeiros estão por trás das grilagens de terras públicas.

Os pesquisadores informam que a previsão para os próximos meses são drásticas. A área desmatada, pesquisada segundo o Imazon, pode ser maior que a calculada. Os satélites do instituto somente registram as áreas que possuem mais de 10 hectares desmatados.

A Amazônia pede socorro, mas as autoridades ignoram os fatos. As notícias de desmatamento na floresta Amazônia é destaque no mundo inteiro, mas parece que somente o país que não ver a importância da floresta para o mundo. O próprio Ministério do Meio Ambiente não aceita as pesquisas feitas pelo Imazon, como se tudo estivesse dentro da normalidade. #Amazonas