O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, tiveram seus dados pessoais divulgados acidentalmente pelo Departamento de Imigração da Austrália. Assim como os presidentes, 31 participantes do G20 tiveram elementos divulgados referentes a dados sobre o passaporte de cada um, assim como informações sobre os vistos e outros dados pessoais como: nome, data de nascimento, nacionalidade e título de eleitor. Os dados foram enviados por e-mail aos organizadores da Copa das Nações da Ásia.

Como aconteceu

Segundo as autoridades australianas, responsáveis pelo Departamento de Imigração no país, as informações já foram apagadas.

Publicidade
Publicidade

Os dados foram enviados via e-mail, acidentalmente, para os organizadores da Copa das Nações da Ásia, em novembro de 2014. O e-mail foi apagado e a pasta de lixeira esvaziada. O vazamento de informações sobre os líderes do G20 não foi intencional, conforme anunciou o The Guardian, em sua versão australiana.

Dados divulgados

Foram enviados por e-mail, dados de 31 participantes do G20, dentre eles, grandes líderes da economia mundial, como os presidentes dos EUA, Brasil, Rússia e China. Confira lista:

. Barack Obama - Presidente dos Estados Unidos

. Dilma Rouseff - Presidente do Brasil

. Vladmir Putin - Presidente da Rússia

. Xi Jinping - Presidente da China

. Angela Merkel - Chanceler da Alemanha

. Narendra Modi - Primeiro Ministro na Índia

. David Cameron - Primeiro Ministro no Reino Unido

. Shinzo Abe - Primeiro Ministro no Japão

G20

Formado por líderes das 19 maiores economias do mundo, mais a União Europeia, o G20 discute políticas e acordos internacionais.

Publicidade

O Brasil é um dos países membros e dados da presidente Dilma Rousseff foram divulgados no e-mail enviado aos organizadores da Copa das Nações da Ásia. As informações divulgadas foram colhidas pelo Departamento de Imigração Australiana, em novembro de 2014. Os representantes da G20 estavam presentes no país para uma reunião de cúpula, que discutiram sobre temas internacionais, como: impactos ambientais, o ebola e a economia mundial.