BERLIM - Mesmo os conflitos internacionais mais difíceis podem encontrar pequenas "soluções" locais: se a chanceler Angela Merkel continua a responder "não" às reparações de guerra solicitadas pelo Governo grego de Alexis Tsipras, um casal alemão em férias na Grécia decidiu resolver a questão de sua própria maneira.

Cansados de ouvir os contnuos 'nein' de Berlim, dois alemães pediram para encontrar o prefeito de Nafplio e entregaram a ele um cheque do valor de € 875 (2700R$): essa foi a própria contribuição pessoal para a questão das reparações para os crimes de guerra cometidos pelos nazistas em terra grega durante a ocupação.

Publicidade
Publicidade

"Eles disseram que queriam pagar para compensar o comportamento de governo alemão", disse o prefeito da cidade do leste do Peloponeso Dimitris Kotsouros aos meios de comunicação, especialmente na Grécia onde deram grande destaque a esta história, definida altamente simbólica. "Eles fizeram os cálculos e, segundo eles, todos os alemães deveriam de pagar 875 euros para reparar aos danos que a Grécia teve que sofrer durante a Segunda Guerra Mundial pelo governo nazista. Ludwig Zacaro e Nina Lahge, os nomes dos dois turistas alemães, de acordo com relatórios do prefeito e segundo a imprensa local escolheram Nafplio porque foi entre 1829 e 1834 a primeira capital da Grécia moderna. Ludwig aposentou-se alguns anos atrás e a Nina trabalha a tempo parcial, eles não podiam pagar mais do que a soma por um único alemão.

Publicidade

O dinheiro que o prefeito Kotsouros recebeu foi imediatamente entregado a uma ONG local.

Atenas está lutando sob uma montanha de dívida que atinge a cerca de 75 % da produção econômica anual do país. O país tem reclamado muito de que a Alemanha tem o dever de pagar um empréstimo forçado em tempo de guerra e outras reparações. O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras , disse recentemente que a Grécia tinha uma "obrigação moral" de exigir este pagamento.

Vários Social-democratas (SPD) e os Verdes na Alemanha também disseram que o país deveria considerar o pagamento das reparações. Mas o ministro da economia da Alemanha na semana passada rejeitou as chamadas. "A probabilidade é zero", disse Sigmar Gabriel.

Quase 70 anos se passaram desde o fim da guerra, durante a qual os nazistas ocuparam a Grécia por quatro anos e forçou o banco central grego a dar ao Terceiro Reich um empréstimo que financeiramente arruinou o país. #União Europeia