Algumas pessoas pensam que o casamento com um cidadão canadense será o passaporte de entrada no Canadá. Porém, o que a maioria das pessoas desconhece é que, se constitui um crime para um cidadão estrangeiro se casar com um cidadão canadense ou residente permanente, somente com o intuito de obter sua entrada para o Canadá. Atualmente o Ministério da Cidadania e Imigração do Canadá (CIC) está trabalhando para evitar estes falsos casamentos.

Em muitos casos, os patrocinadores e os candidatos estrangeiros criam um "casamento de conveniência". Esta é uma relação de casamento ou da lei comum, cujo único propósito é permitir que o cônjuge ou parceiro patrocinado imigre para o Canadá.

Publicidade
Publicidade

Autoridades da CIC são treinados para reconhecer aplicações reais de imigração. Eles sabem como detectar falsos casamentos. Entre as detecções estão:

· Verificações de documentos;

· Visitas às casas das pessoas;

· Entrevistas com ambos os patrocinadores e os candidatos.

Cidadãos canadenses ou residentes permanentes que estão em um casamento de conveniência, por razões de imigração, podem ser acusados de crime.

Novos regulamentos

Caso o imigrante esteja patrocinado para ir para o Canadá como cônjuge ou parceiro em/ou após 25 de outubro de 2014, deverá viver com o seu patrocinador em um relacionamento genuíno por dois anos a partir do dia em que obter o status de residência permanente no Canadá. Esta é uma nova regra.

Medidas tomadas pelo governo canadense para tentar frear a fraude do casamento

Certas orientações são oferecidas pelas autoridades canadenses aos patrocinadores, de forma que estes não se tornem vítimas no casamento, com isso, os patrocinadores passam a dar apoio financeiro ao seu cônjuge por três anos, mesmo se o casamento ou relacionamento falhar.

Publicidade

Além disso, a pessoa não pode patrocinar mais ninguém, até que tenha quitado a dívida.

Vale frisar que o patrocínio é um contrato legal com o governo do Canadá. É obrigatório, portanto, que se conheça os seus termos especificados no ato da concordância dos termos. Os patrocinadores ainda são orientados a não ceder as ofertas tentadoras de dinheiro ou outras formas de recompensa, de forma que o casamento não seja feito apenas por interesses individuais,  para a imigração ao Canadá. Caso aconteça, o envolvido poderá enfrentar acusações criminais graves; sem esquecer de que terá que cumprir os termos do patrocínio.

Quanto àqueles que estão em busca de visto, a recomendação é: não almeje um casamento falso apenas para obter cidadania canadense, tal procedência é considerada crime. A CIC recusará o visto e poderá banir viagens para o Canadá por dois anos. Isto irá permanecer no registro CIC para sempre.

Caso o requerente do visto, venha a conseguir entrar por meio do casamento de conveniência, como imigrante, o Canadá poderá tomar medidas legais contra o mesmo e deportá-lo do país.

Publicidade

Para a associação canadense, é necessário uma mudança emergencial na lei de imigração canadense, para poder reduzir os casos de fraude. #Legislação