O copiloto Andreas Lubitz, denunciado pela Promotoria de Marselha como o responsável pela queda do avião Airbus A320, no voo 4U-9525, vivia em Unterbach, Düsseldorf. 

Sua moradia era um apartamento, dos seis que existem no pequeno prédio de Unterbach, considerado um bairro de classe média alta, localizado na cidade de Düsseldorf, Alemanha. Lubitz copilotava o voo que iria percorrer a trajetória de Barcelona, na Espanha, para Düsseldorf, na Alemanha, na última terça-feira (24). Contudo, a aeronave nunca chegou ao destino pretendido, após colidir com os Alpes Franceses, em alta velocidade e consequente explosão do avião. 

Andreas Lubitz, copiloto da Germanwings, vivia com a namorada no apartamento, que fica próximo a um lago e florestas, ponto turístico de Düsseldorf. O lugar é considerado por muitos como um verdadeiro paraíso, com espaços para caminhadas, trilhas e práticas de corrida, atividade física que o próprio Lubitz tinha como hábito. 

Moradores da região, que preferem manter-se no anonimato, afirmam que Andreas, o copiloto da Germanwings, era uma pessoa de poucas palavras, extremamente discreto em sua vida pessoal, sendo pouco visto no bairro de Unterbach, inclusive pela profissão, que o levava a estar sempre ausente, devido as viagens que realizava.Não há, por parte dos conhecidos, nenhuma informação de que Andreas Lubitz mostrava-se agressivo ou descontrolado, apenas silencioso, o que, segundo uma vizinha, era realmente o seu estado habitual. Normalmente era visto quando saía ou chegava do prédio, em seu carro, geralmente acompanhado por uma mulher, que seria a sua namorada.

A vizinhança ficou chocada ao ver pela televisão e internet que o vizinho discreto, sempre arredio, era o suspeito de ter derrubado o avião, matando 149 pessoas no voo 4U-9525, da Airbus A320, da Germanwings.

Em nota, no entanto, o Hospital nega que Andreas tenha sido submetido a tratamento psiquiátrico, fazendo apenas exames de rotina. Em sigilo policial, a ficha médica do copiloto Andreas Lubitz foi entregue, em Düsseldorf, à Promotoria, para análise.