Os israelenses vão às urnas nesta terça-feira (17) para definir quem será o seu próximo primeiro-ministro, em eleições legislativas que determinarão a nova composição da Knesset, o Parlamento de #Israel.

Quase seis milhões de eleitores estão convocados a eleger 120 deputados.

O processo eleitoral foi antecipado para hoje depois de que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu anunciou a dissolução do Parlamento e a demissão dos ministros de Finanças e Justiça, Yair Lapid e Tzipi Livni, acusando-os de boicotar o Governo.

Com esse episódio, Netanyahu perdeu a maioria de 68 deputados que possuía, dando fim à coligação que governa o país desde o começo de 2013.

Publicidade
Publicidade

Em uma disputa acirrada, a União Sionista, de Isaac Herzog, lidera as pesquisas. A coalizão de centro-esquerda conquistaria 24 cadeiras, contra 21 do Likud, partido do atual premiê.

Entretanto, em Israel não ganha aquele que obtiver mais cadeiras, e sim o candidato que tenha mais possibilidade de formar uma coalizão de governo.

Os resultados oficiais deverão sair até quinta-feira. Porém, pela complexidade das possíveis alianças, o nome do próximo chefe de Governo pode demorar a sair.