Essa semana a França acordou com uma notícia chocante: uma menina de oito anos havia sido assassinada pelo pai. A versão oficial é que o pai da menina havia se separado da mulher há três semanas e ficou com a filha no final de semana. Em determinado momento da noite do último domingo, (1), ele enviou uma mensagem de texto para a ex mulher e disse a ela que ela nunca mais voltaria a ver a filha e que ele cometeria suicídio. A mulher ligou imediatamente para o irmão do ex marido, que morava nas proximidades da casa do mesmo, e pediu que fosse ver o que estava acontecendo.

Quando o tio da menina chegou na casa do irmão, ninguém o atendeu.

Publicidade
Publicidade

Ele acionou a brigada de incêndio que adentrou a casa e encontrou a pequena Laurelyne morta na cama ao lado do pai, que havia tentado se matar utilizando uma pistola, sem êxito. A criança possuía diversas perfurações de faca nas proximidades de seu coração. O pai estava embriagado e não aceitava o fim do relacionamento, que teria sido muito doloroso para ele.

O homem foi levado ao hospital com ferimentos no abdômen, porém sua vida não corria risco, sendo colocado sob custódia logo após a alta hospitalar. O caso tomou maior repercussão por conta da telenovela da Disney: Violleta. Laurelyne era apaixonada pela produção, que é uma espécie de Rebeldes da atualidade, onde os integrantes possuem uma banda e fazem shows por todo o país.

A menina realizaria o seu sonho nesse fim de semana, acompanhando o show do grupo no Gayant Expo em Douai.

Publicidade

A cantora e atriz principal da novela argentina, Marina Stroessel, dedicou o show à pequena Laurelyne, não contendo as lágrimas no show ao falar do trágico fim de uma criança que estava prestes a estar perto de seus grandes ídolos.

A atriz também postou seu pesar pela morte da pequena “violletera” através de sua conta oficial do Twitter, bem como outros integrantes da novela. A hastag #RIPLaurelyne se tornou uma das mais mencionadas no mundo nos últimos dias, sobretudo nesse sábado, após a divulgação da homenagem. #Família #Crime