Na parte ocidental do continente africano, a luta contra o vírus Ebola continua. No último dia 20, na cidade de Monróvia, na Libéria, foi registrado um novo caso de contaminação pelo vírus, o primeiro em um mês, a cidade já havia recuado bastante nos casos de incidência, mas voltou a apresentar infectados pelo vírus, uma preocupação local para o surgimento de uma nova epidemia.

Segundo Lewis Brown, porta-voz do Governo da Libéria, a confirmação do caso de contaminação pelo vírus Ebola foi de uma mulher, que realizou o exame e o resultado foi positivo, fato que não se repetia havia 27 dias, já que o último registro data do dia 19 de fevereiro de 2015.

Publicidade
Publicidade

A Libéria é um dos países com maior número de óbitos registrados pela epidemia do vírus Ebola, registrando cerca de 4 mil mortes, seguido da Guiné Conacri e Serra Leoa.

Medidas de Prevenção em Serra Leoa

Serra Leoa, por exemplo, registrou cerca de  3.700 mortes pela febre hemorrágica provocada pelo vírus Ebola, uma das restrições decididas pelo governo como forma de prevenção à propagação do vírus Ebola foi proibir a população de sair das próprias casas entre os dias 27 e 29 de março. Tal proibição foi passada a população através de pronunciamento realizado no dia 21 de março, por Ernesto Koroma, Presidente de Serra Leoa.

O governante determinou que a população permaneça em seus lares, das 6 horas da manhã do dia 27 de março até as 18 horas do dia 29 de março. Durante o período da proibição, as atividades comerciais estão proibidas, e os estabelecimentos devem permanecer fechados nas cidades e nas praias. 

Dos 24.350 casos registrados de óbito pelo vírus Ebola, 10.200 destes óbitos aconteceram nos três países mais afetados, sendo Guiné Conacri, Serra Leoa e Libéria, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Ministério da Saúde da Guiné Conacri afirmou a OMS que detectou 80 contágios do vírus Ebola, sendo que 59 resultaram em óbitos na região mais afetada, que é na fronteira da Libéria com Serra Leoa. A primeira organização que alertou para a epidemia sem precedentes da África Ocidental foi a Organização Médicos Sem Fronteiras. 

O vírus Ebola possui 90% dos casos registrados terminados em óbito, vacinas contra o vírus estão sendo desenvolvidas, além de testes rápidos de diagnóstico. #Medicina