Paris - Um Airbus A320 que transportava 150 pessoas entre Barcelona e a cidade alemã de Dusseldorf caiu nesta terça-feira (24), nos Alpes franceses, sem deixar sobreviventes. "Entre as vítimas estão espanhóis, e passageiros de outras nacionalidades, principalmente alemães e, provavelmente turcos. Um helicóptero pousou no local e constatou que não houve sobreviventes", disse o primeiro-ministro Manuel Valls da Assembleia Nacional, a câmara baixa do parlamento francês.

Valls disse, referindo-se as possíveis causas do incidente, que não se pode descartar nenhuma hipótese. As autoridades francesas apontaram, inicialmente, que havia 148 pessoas a bordo.

Publicidade
Publicidade

Porém, Oliver Wagner, presidente da companhia aérea alemã Germanwings que operava o voo, informou um novo número. O secretário de Estado Francês dos Transportes, Alain Vidalies, disse que não houve sobreviventes entre os ocupantes da aeronave.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse que estava "horrorizado" com a "tragédia" do acidente. Também consternada a chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou que viajaria nesta quarta-feira para o local do acidente.

Área inacessível

Segundo a empresa Germanwings, subsidiária de baixo custo da alemã Lufthansa, "a aeronave caiu nas montanhas de Estrop, uma área com neve, inacessível aos veículos, mas poderia conseguir acesso por helicópteros", disse Vidalies, acrescentando que "o tempo estava particularmente ruim" no momento do acidente.

Publicidade

A direção da aviação civil francesa disse que a tripulação não tinha enviado qualquer chamada de emergência, apesar do clima. "A tripulação não conseguiu emitir o aviso 'Mayday'. Foram os controladores de tráfego aéreo que decidiram declarar que o voo estava em uma emergência, porém não houve nenhum contato", disse ele. Uma testemunha, que estava esquiando perto do local do acidente disse a uma televisão francesa que ele tinha ouvido um barulho enorme.

Bombeiros, policiais, paramédicos e militares se dirigiram para a área do incidente, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Pierre-Henry Brandet. "Nós não sabemos as razões que ocasionaram esse acidente. Estamos fazendo todos os esforços para chegar no local do acidente, entender o que aconteceu e também acomodar os familiares das vítimas da melhor maneira possível", disse Valls.

Acidente aéreo

Este é o primeiro desastre aéreo na França desde a do Concorde que caiu ao decolar do aeroporto de Roissy, a 15 de julho de 2000, deixando 113 mortos.

O grupo Airbus afirmou não ter nenhuma informação sobre as circunstâncias que ocasionaram o acidente. O Airbus A320 tem capacidade para transportar entre 150 e 180 pessoas.