Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (26), o promotor de Justiça de Marselha, na França, Brice Robin, afirmou que o copiloto do Airbus A320 da companhia Germanwings, que caiu com ao menos 150 pessoas a bordo, o derrubou “deliberadamente”.

O alemão Andreas Lubitz, de 28 anos, foi identificado como o copiloto da aeronave. Um perfil no facebook trata o jovem alemão como “herói” do Estado Islâmico, porém, o ministro alemão do interior, Thomaz de Maisiere, afirma que Andreas não tinha qualquer ligação com a organização islamita nem estava em nenhuma lista de suspeita de terrorismo.

O promotor Robin disse que desconhece totalmente as razões que levaram Andreas a iniciar a descida da aeronave, mas parte do princípio que ele tinha a intenção de destruir o avião.

Publicidade
Publicidade

Informou ainda que os áudios da caixa-preta não mostraram nenhum indício de que o copiloto sofreu algum tipo de problema de saúde. A possibilidade de suicídio ainda não é levada em consideração pela Justiça francesa por ainda terem informações preliminares do caso.

Segundo afirmou a Promotoria francesa, o copiloto trancou a porta da cabine para impedir a entrada do piloto principal e acionou o mecanismo de descida da aeronave de forma voluntária. As autoridades ainda informaram que Andreas estava vivo durante todo o processo de queda e chegou a falecer somente após o choque do avião contra os Alpes franceses. A queda de altura antes da batida foi de aproximadamente 10 mil metros.

Brice Robin ainda declarou que, ao ser trancado do lado de fora, o piloto bate na porta repetidas vezes, de início de forma leve e posteriormente mais brusca, chegando ao ponto de tentar arrombar a porta.

Publicidade

Além das tentativas em vão, Robin afirmou que o piloto por diversas vezes chamou Andreas e pediu que abrisse a porta, não recebendo nenhuma resposta.

A empresa Lufthansa, responsável pelos pilotos, informou que Andreas Lubitz havia sido empregado há mais de um ano e meio e tinha 630 horas de voo. Já o piloto tinha mais de 6.000 mil horas de voo e 10 anos de experiência.