Novos sistemas de bombeamento direto de linhas de esgoto prometem reduzir problemas como: entupimento, mal cheiro, custo de manutenção das redes de esgoto e águas residuárias, dentre muitos outros. O sistema poderá oferecer também, ações inovadoras e sustentáveis para o setor. A qualquer hora do dia ou da noite, e até mesmo nos feriados, será possível gerir esse tipo de tecnologia remotamente da casa do funcionário, desde que haja acesso a internet.

Muitos líderes, associações e governos buscam por esse tipo de ação inovadora e sustentável. Contudo, na maioria dos casos, eles não tem acesso às informações necessárias.

Publicidade
Publicidade

Recém aplicados na Europa e nos Estados Unidos, os novos sistemas de bombeamento oferecem serviços de forma a garantir o equilíbrio entre ambiente, comunidade e capacidade econômica local. Eles são planejados para provocar menores impactos no planeta, no meio ambiente, no homem e na economia mundial.

Os novos sistemas possuem como características principais: estações elevatórias para a movimentação de águas residuais e esgotos, sistemas de fluxo autolimpantes, substituição de bombas submersíveis por bombas mais eficientes, estrutura de aço inoxidável, gerenciamento remoto através de smartphones, tablets ou laptops de qualquer lugar com acesso a internet, ou seja, através desses sistemas é realizado uma prestação de serviços e infraestrutura eficientes, de forma ambientalmente e socialmente responsável.

Publicidade

Como essas novas tecnologias são projetadas para "um futuro melhor", visando a economia de energia e outros recursos naturais, é possível ajustá-los em função do fluxo de água residuária ou esgoto, por exemplo: quando se tem ausência de fluxo, as bombas são paradas. Quando o fluxo é baixo, a velocidade é lenta. E quando o fluxo aumenta, a velocidade do motor é ajustada (remotamente) para suprir a necessidade de descolar o efluente, sem visita pessoal, sem a necessidade de contato com material orgânico e, por fim, sem a inalação de produtos prejudiciais a saúde humana. #Inovação