Um dos maiores acidentes aéreos da história da França pode ser entendido como suicídio ou #Terrorismo. Essas hipóteses estão sendo cogitadas depois dos especialistas divulgarem a informação que o copiloto da aeronave ficou sozinho no comando e pode ter chocado o avião ao solo propositalmente.

O representando do Estado francês, o procurador da República Brice Robin, comentou sobre o caso, relatando a ideia de suicídio. Ele informou que o copiloto Andrea Lubitz da Germanwings decidiu fazer o Airbus cair. Dessa forma, é possível entender que o copiloto queria destruir completamente o avião, ou seja, o fato deixa de ser um acidente, tornando-se um homicídio em massa.

Publicidade
Publicidade

O Airbus saiu da cidade de Barcelona, na Espanha, com destino da Düsseldorf, cidade alemã. Quando a aeronave passava pela cadeia de montanhas dos Alpes na França, o copiloto pode ter derrubado o avião. O resultado foi a morte 150 pessoas, ou seja, 149 inocentes faleceram.

O acidente ainda está em fase de investigação, segundo os especialistas, o copiloto acionou os equipamentos de descida em pleno voo acima dos Alpes. Não foram descobertas razões técnicas para essa ação. Isso reforça a tese de suicídio ou terrorismo.

Além disso, vale ressaltar que está comprovado através de gravações que, em um determinado momento, o piloto se ausentou da cabine; ao retornar, ele notou que a porta estava fechada. Andrea Lubitz se trancou para ficar sozinho no comando da aeronave. Analisando com os sons gravados, é possível afirmar que o capitão gritou e tentou abrir a porta à força, mas não conseguiu.

Publicidade

Além disso, apesar de não ter dito nada, mesmo ouvindo os gritos, o copiloto estava vivo, pois foi possível ouvir a respiração dele até o momento da queda do avião.

Vale ressaltar que o piloto tinha mais de 10 anos de experiência e 6 mil horas de voo, já o copiloto, um alemão de apenas 28 anos, tinha 630 horas de experiência aérea.

Apesar de não ser descartada a hipótese de terrorismo, a investigação principal pode ser relacionada ao suicídio do copiloto. Caso essa ideia seja confirmada, a atitude de Andrea será vista como uma grande covardia. #Europa