O avião Airbus A320 caiu na manhã desta terça-feira, 24, por volta das 6h30 (10h30 no horário de Brasília). A aeronave decolou da cidade de Barcelona, na Espanha, e estava indo em direção a Düsseldorf, cidade alemã. Dentro do avião haviam passageiros de 18 países, piloto e copiloto eram alemães.

Segundo o promotor do Ministério Público de Marselha (Brice Robin) a queda do Airbus A320 da Germanwing aconteceu de forma deliberada pelo copiloto Andreas Lubitz, 28 anos, que estava na aeronave. Ele teria negado acesso ao piloto à cabine do avião de forma voluntária, reascendendo a discussão em torno da tragédia. Todas as pessoas que estavam no avião morreram, no toral eram 144 passageiros e 6 tripulantes.

Publicidade
Publicidade

De acordo com promotor entrevistado, o registro encontrado na caixa-preta do avião mostra que um dos tripulantes deixou a cabine normalmente e que o copiloto, neste momento, estava vivo e respirando. Ainda, segundo os áudios, o copiloto não expressou nenhuma palavra nos momentos que antecederam a queda e, de acordo com o entendimento de Brice, parece ter derrubado o avião deliberadamente.

O fato de a aeronave não ter emitido nenhum sinal de alerta para as autoridades reforça a tese de que o avião foi lançado ao solo de forma deliberada. Pouco antes do impacto final do avião, os áudios mostram que passageiros começaram a gritar em desespero. Para Robin, ainda é cedo para pensar em suicídio. As investigações sobre as causas do acidente com a aeronave prosseguem em busca de resposta para familiares e amigos das vítimas.

Publicidade

Para aquecer ainda mais o caso, foi encontrado um perfil no Facebook que trata o copiloto como um "herói" da organização islamita Estado Islâmico, mas a promotoria afirma que Andreas não tinha nenhuma ligação com o terrorismo. Diante deste notícia, a Lufthansa, proprietária da Germanwings, veio a público para falar que o copiloto foi contratado no mês de setembro de 2012 e que tinha, pelo menos, 630 horas de voo pela empresa.

Ainda existe muito a ser desvendado. Familiares e amigos se mostram inconsoláveis diante da tragédia. #Viagem