Novamente, a companhia aérea Germanwings volta a aparecer no noticiário. Já é a segunda vez, desde a queda de um de seus aviões, no dia 24 de março, que a companhia relata problemas. Dessa vez, foi a existência de uma ameaça de bomba, verificada na noite do último domingo (12), que gerou a necessidade de evacuação da aeronave.

De acordo com a companhia, o piloto do voo 8264U, que sairia do aeroporto de Colônia/Bonn com destino a Milão, teria sido avisado pela torre de tráfego aéreo do aeroporto sobre a necessidade de abortar o voo. A Germanwings afirma que a informação de uma possível bomba foi repassada pela polícia federal, mas não há maiores detalhes sobre o ocorrido.

Publicidade
Publicidade

Passageiros e tripulantes deixaram a aeronave, um Airbus A320, de maneira ordenada, mas a companhia aérea não informou a quantidade de passageiros que estavam a bordo.

A polícia federal não atendeu às solicitações de maiores detalhes. Da mesma forma, o porta-voz do aeroporto de Colônia/Bonn não foi encontrado pela imprensa para comentar o caso. A companhia, que é filiada à Lufthansa, afirmou, ainda, que procurou alocar os passageiros em voos alternativos, enquanto cães farejadores faziam a vistoria da aeronave.

A tragédia da Germanwings

No dia 24 de março, uma aeronave da Germanwings caiu nos Alpes Franceses, matando todos os 148 passageiros a bordo. As suspeitas sobre o que teria acontecido naquele fatídico dia recaem sobre Andreas Lubitz, alemão que era copiloto da aeronave.

Publicidade

Os investigadores do caso acreditam que Lubitz trancou-se na cabine, após o piloto do voo sair por alguns segundos para ir ao banheiro. As gravações da primeira caixa preta mostram o desespero do piloto, que tentava a todo custo abrir a porta da cabine pelo lado de fora. É possível ouvir, também, os gritos dos passageiros nos minutos finais do voo, de acordo com dados da polícia. Além disso, a segunda caixa preta, que contém informações técnicas da aeronave, indicou que alguém, deliberadamente, teria iniciado o movimento de descida e aumentado por diversas vezes a velocidade da aeronave. O caso chocou o mundo todo.