Dois comboios estrangeiros foram atingidos por ataques suicidas com carros-bombas no leste do Afeganistão e em Cabul, vitimando três afegãos e deixando vários feridos. Além desses atentados, um artefato explodiu em uma estrada, matando doze pessoas que se deslocavam para um casamento, de acordo com autoridades locais.

O primeiro #Ataque ocorreu próximo de Jalalabad, capital da província de Nangarhar, a cerca de 150 km a leste de Cabul. No atentado, um carro-bomba explodiu, atingindo um comboio de tropas estrangeiras, que pertencia a um grupo responsável pelo treinamento de forças afegãs.

O chefe da polícia local afirmou que o suicida teria realizado o ataque na parte exterior do aeroporto da cidade, no momento em que as tropas estrangeiras passavam pela região.

Publicidade
Publicidade

Apesar disso, os soldados sofreram apenas ferimentos leves. Nangarhar já havia registrado um grande número de atentados de militantes no ano passado.

Mais tarde, em Cabul, em outro atentado suicida, um homem jogou seu carro contra um comboio, que estava sendo utilizado por estrangeiros, no leste da cidade. Na ação, pelo menos três afegãos, que se encontravam próximos ao lugar da explosão, foram mortos. Abdul Rahman Rahimi, chefe de polícia, afirmou que o fato ocorreu no momento em que dois veículos passavam pela região.

Não foi possível identificar se o comboio alvo do ataque pertencia às Forças Armadas ou a outro órgão estrangeiro, bem como o estado em que ficaram seus ocupantes. No entanto, há informações de que o motorista do veículo teria sido capaz de jogá-lo para longe da explosão.

Publicidade

Os dois ataques foram reivindicados pelo grupo islamita fundamentalista Taliban, que afirmou procurar sempre minimizar o número de mortes de civis em suas ações contra o governo do país, que possui apoio Ocidental.

Outro ataque teria sido realizado em uma estrada, onde uma bomba foi colocada, resultando na morte de doze pessoas que iam em direção à província de Ghazni, no leste do Afeganistão, para um casamento. O vice-governador da província informou que metade dos mortos eram crianças e mulheres. Os autores do ataque não foram identificados. #Terrorismo