A população da Baixada Santista encontra-se bastante assustada diante o tamanho do incêndio que atingiu nesta quinta-feira (2) tanques de combustíveis pertencentes a empresa Ultracargo em Santos.

Mais de 80 bombeiros e 20 viaturas estão presentes na incessante tentativa de conter as chamas para que as mesmas não tomem maiores proporções.

Informações cedidas  por um funcionário de uma empresa vizinha contam que tudo começou quando um caminhão foi abastecer e a mangueira se soltou e ao se chocar ao solo provocou faíscas, a partir daí o fogo atingiu não somente o veículos, mas os tanques.

Brigadistas tentaram conter o fogo, mas as chamas se alastravam com muita rapidez, o Corpo de Bombeiros da região foi acionado e com tamanha eficiência chegaram ao local prestando o devido socorro.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista exclusiva para a Blasting News um bombeiro informou que a situação embora controlada no momento, ainda oferece riscos. Eles estão deixando queimar todo o combustível e resfriando as outras câmaras para que o fogo não as atinjam.

Segundo o bombeiro está queimando álcool, diesel e gasolina e que a maior preocupação do Corpo de Bombeiros é com as câmaras que contêm produtos tóxicos.

Ao contrário do que a população imagina a operação pode levar dias, a quantidade de produtos inflamáveis é muito grande e o risco de novas explosões também. A situação está controlada, mas as chamas não e tudo pode mudar com o tempo.

Mesmo assim os profissionais presentes no local ressaltam que não há motivos para pânico e caso o quadro se agrave todos serão informados.  Nas redes sociais existem muitos boatos sendo criados, então é necessário buscar informações em mídias que contenham informações verdadeiras e confiáveis.

Publicidade

O trabalho é intenso e a equipe de bombeiros trabalha mudando as estratégias para conter as chamas, pois o vento leva o fogo para os outros tanques e por causa da alta temperatura antes mesmo da água ser despejada ela acaba evaporando, o que acaba dificultando o combate as chamas.

A corporação trabalha em turnos, um serviço de 24 horas que conta com bombeiros e também brigadas das empresas.