O Governo chinês classificou os turistas chineses que saem do país para passear como "bárbaros". Registros de ataques de fúria, desrespeito em filas, falta de #Educação e civismo em relação aos cidadãos da #China tem incomodado o governo. A partir de agora existirá uma "lista negra" para os mal educados que prevê multas e punições.

O departamento de #Turismo da China criou, além da "lista negra", um regulamento que deve ser seguido por todos os cidadãos que deixam o país para passear. A Austrália é o destino mais procurado e que mais recebe turistas chineses. O país poderia servir de teste para as novas medidas.

O governo afirma que os viajantes precisam ser civilizados e que isso é obrigação.

Publicidade
Publicidade

O patrimônio cultural e o direito dos outros não pode ser desrespeitado por quem quer que seja. Além disso, o governo chinês afirmou que o cuidado também deve se estender ao destino dado pelo lixo produzido pelo turista e que as infraestruturas devem ser preservadas.

A tal "lista negra" já está valendo e uma das punições será a proibição de viajar, por pelo menos dois anos, dos que infringirem essas e outras regras. Além disso podem haver ainda castigos, que irão variar de acordo com a gravidade da infração. A "vergonha pública" será uma das táticas utilizadas para punir o infrator. A intenção, de acordo com o chefe da Administração Nacional do Turismo Li Jinzao, é diminuir os incidentes que envolvem os cidadãos chineses pelo mundo.

Os veículos de comunicação mundiais tem noticiado, com mais frequência, episódios que envolvem turistas chineses.

Publicidade

Não é para menos, com mais de 1 bilhão de habitantes, é lógico, que muitos chineses estejam viajando neste momento no globo. O governo central da China não quer mais constrangimentos e muito menos se envergonhar devido aos turistas desrespeitosos andam por aí, por isso investe em medidas que previnam e punam os mal educados.

Dois casos se tornaram e foram considerados vergonha nacional para o governo chinês. O primeiro deles dá conta de um jovem que defecou em um templo no Egito, outro diz que turistas chineses foram vistos lavando os pés no museu do Louvre em Paris. Outro caso recente e emblemático envolvendo turistas do país mais populoso do mundo, foi a de um casal que ficou furioso e jogou água fervendo em uma aeromoça das linhas aéreas da Tailândia. O último caso foi de um grupo de turistas que abriu a porta de um avião que estava prestes a decolar sob o pretexto de que entrasse ar fresco na aeronave.

Agora os abusados serão punidos e o governo não quer mais passar vergonha alheia. A decisão deve surtir efeito, mas não agrada a todos. É esperar para ver.