A Grécia, que sofreu com a ocupação do país pelos nazistas, exige indenizações pelos crimes cometidos em seu território há época. Pede ainda reparações pelos empréstimos impostos pelos nazistas. Alemanha diz que essa situação não está mais em pauta e já foi resolvida.

Grécia contabiliza 279 bilhões de euros em indenizações

O Governo da Grécia diz que as indenizações chegam a 279 bilhões de euros, valor esse que ultrapassa a ajuda financeira de 240 bilhões de euros que o País necessita. A indenização por crimes de guerra esteve em pauta nos últimos anos e veio ganhando força com a situação de crise financeira vivida pelo governo da Grécia.

Publicidade
Publicidade

O ministro da justiça grego afirmou que poderia tomar a decisão que já foi discutida pela Corte do país há quinze anos de apreender quaisquer bens alemães na Grécia como forma de reparar todos os crimes cometidos durante o período da Segunda Guerra Mundial. Governos antecessores e cidadãos gregos vem há anos insistido que Alemanha seja cobrada, mas até ultimamente o valor das indenizações não havia sido calculado.

Exigência do Governo da Grécia gera indignação na Alemanha

As exigências impostas pela Grécia deixou o governo da Alemanha indignado pois vieram em um momento em que o Governo grego tenta negociar o pacote de ajuda financeira ao país. Alemanha nega pagamento de quaisquer indenizações, alegando que suas obrigações para com a Grécia já foram cumpridas. Em 1960, pagamentos a Grécia foram efetuados sendo estes parte de um acordo findado entre governos europeus.

Publicidade

Angela Merkel, chanceler alemã, afirma, que Alemanha está ciente de todas as atrocidades cometidas pelos nazistas e que a questão das indenizações já foram política e legalmente resolvidas.

Grécia afirma que honrará sua dívida com o FMI

Enquanto isso, o governo da Grécia que vem passando por uma crise financeira grave, tenta de qualquer forma contornar as medidas impostas pela União Europeia com relação ao pagamento das dívidas ao FMI, a próxima parcela da dívida vence no dia nove de abril e o governo grego afirma que a pagará.