A imagem de uma criança síria, com as mãos para o alto, lábios fechados e olhos assustados, se rendendo diante de uma câmera fotográfica ao confundi-la com uma arma, rodou as redes sociais nos últimos dias e comoveu milhares de pessoas.

A foto foi postada por uma fotógrafa chamada Nadia Abun Shaban, de Gaza, primeiramente no Twitter e, em poucos minutos, a imagem estava veiculada em todos os sites e redes de notícias da internet. Porém, ao contrário de que todos acreditam, a foto não foi tirada por ela, que disse não saber a verdadeira origem da foto.

Desvendado o mistério

No Imgur, um site de compartilhamento de imagens, onde a foto recebeu quase 2 milhões de visualizações, um usuário resolveu pesquisar e confirmou a veracidade dela, datada de 2014 e tirada por um fotógrafo e jornalista turco, Osman Sağırlı. Segundo entrevista à reportagem da rede britânia BBC, o fotógrafo disse que a menina tem quatro anos de idade e se chama Hudea. Ela estava com a mãe e dois irmãos, em um campo de refugiados de Atmeh, na Síria, perto da fronteira com a Turquia, em dezembro de 2014, onde tentava, junto com a família, um abrigo que a protegesse da violência e dos perigos do país.

O fotógrafo disse que, realmente, a menina se assustou e confundiu a câmera com uma arma. A foto foi tirada com o intuito de mostrar ao mundo a realidade das crianças na Síria, durante a guerra, que neste ano completa quatro anos e sem perspectiva de acabar. Já foram contabilizadas mais de 220 mil mortes, visto que esta é uma estimativa da ONU, que só considera mortes documentadas.

Cerca de 12 milhões de pessoas precisam de ajuda no país. As crianças de lá já estão acostumadas a reagir dessa forma diante de qualquer ameaça, visto que isso é frequente no dia a dia de todos, assolados por mortes e violência. Crianças na Síria, assim como Hudea, não podem se dar ao luxo de viver a infância e brincar despreocupadamente, pois, a cidade é rodeada de campos minados e qualquer tentativa de viver normalmente é ameaçada. #Curiosidades