Parece ser mais uma mentira de 1º de Abril, mas essa é verdade. Uma mulher, de 31 anos, decidiu se casar com uma árvore. Em cada frustração e decepção nos relacionamentos anteriores, com homens, Emma McCabe, ia para de baixo da árvore chorar e desabafar. Ela deu a essa árvore o nome de "Tim", que se tornou, então, seu amigo confidencial e "a coisa", "o objeto", enfim, algo em que ela confiava, um "ombro amigo".

A questão é que Emma, em um momento desses de fraqueza e carência em que muitas mulheres têm, quando saem desiludidas e enganadas de alguns relacionamentos, acabou transando com o seu querido amigo Tim. Isso mesmo, ela transou com a árvore conhecida cientificamente como "choupo-branco" (é o nome popular de uma árvore nativa da Espanha, Marrocos e áreas da Ásia Central.

Publicidade
Publicidade

Cresce em zonas de terrenos úmidos. Também é chamada de: álamo-branco e álamo-prateado). Segundo a apaixonada, o ato foi tão prazeroso que ela voltou a fazer mais vezes e mais vezes.

As visitas e os casos de amor com o seu amigo Tim se tornaram de conhecimento público. Amigos e a maior parte dos familiares dizem que Emma enlouqueceu, que precisa ser internada. Mas ela esta apaixonada, e sempre responde que não se importa com as críticas, pois, o "amor é cego". "Eu estou perdidamente apaixonada, finalmente encontrei o amor da minha vida, com ele eu tive o sexo mais prazeroso que já fiz", afirma a mulher. O caso se tornou notícia nos principais jornais do mundo (com destaque no pulse.ng). Emma já marcou até mesmo o casamento com o seu "noivo" Tim.

Saindo do sentimentalismo e da questão de que ela possa se encontrar em um momento difícil, Emma McCabe pode estar sofrendo de uma doença séria, a dendrofilia.

Publicidade

Essa doença deixar a pessoa mais propensa a se apaixonar com facilidade por frutas, verduras, legumes e árvores. Realmente, o caso dela precisa ser analisado por um médico específico, pois, como a própria ciência e a "normalidade" humana diz, transar com árvores e outros tipos desses, não é normal. #Curiosidades