Neste domingo (12), oito iemenitas foram mortos após ataques aéreos realizados pela Arábia Saudita na cidade de Taiz, terceira maior do Iêmen, atrás apenas da capital Sanaa e da cidade portuária de Áden. Os bombardeios tinham como alvo um acampamento de combatentes fiéis ao ex-presidente do País, Ali Abdullah Saleh, aliados do grupo rebelde Houthi, em combate a milícias locais do Sul. Não há informações sobre o número de rebeldes mortos.

Há mais de duas semanas, uma coalizão liderada pelos sauditas tem realizado uma série de ataques aéreos na região, no intuito de tentar impedir o avanço do grupo rebelde Houthi, que tem o apoio do Irã e que já tomou a capital do país, Sanaa. Além disso, os rebeldes têm feito grandes ganhos em Áden, que vem sendo palco de diversos confrontos nas últimas semanas.

Os conflitos na região tiveram início com um cerco realizado pelos rebeldes xiitas houthis à residência do atual presidente do país, Abd Rabbuh Mansur Hadi, forçando-o, juntamente com seu primeiro ministro, a renunciar ao cargo, em janeiro de 2015. No mês seguinte, Hadi fugiu para Áden e voltou atrás na renúncia, fazendo com que os rebeldes avançassem em direção à cidade portuária. Em 25 de março, o presidente Hadi viu-se forçado a deixar o país e instalou-se na Arábia Saudita.

Os sauditas, alegando a participação do Irã como apoiador e financiador do grupo rebelde, resolveram entrar no conflito, com o apoio de outros países vizinhos, e passaram a realizar uma campanha aérea, na tentativa de controlar a situação do país. No entanto, a ofensiva saudita tem tido pouco sucesso no combate aos houthis, que continuam avançando territorialmente no Iêmen. Cerca de um terço da população iemenita pertence ao grupo radical xiita Houthi.

Além disso, o país tem sofrido, também, com o avanço da Al Qaeda na região, que recentemente dominou a cidade de al-Siddah, na região central do Iêmen. O avanço da organização terrorista é preocupante, principalmente, porque tem ocorrido à margem do conflito e, por isso, não tem sido devidamente combatido.