O Papa Francisco tem se destacado no cenário mundial por sua simplicidade e pela luta por paz no mundo. Em seu discurso pascoal ele voltou a pedir paz: “Pedimos por paz e liberdade para muitos homens e mulheres sujeitos a antigas e novas formas de escravidão por parte de grupos ou indivíduos criminosos” disse o pontífice. O Papa continuou dizendo que “Paz e liberdade para as vítimas de traficantes de drogas, que muitas vezes estão aliados com os poderes que deveriam defender a paz e a harmonia na família. Pedimos por paz para este mundo sujeito a traficantes de armas”.

Porém o destaque de seu discurso foi o fato de chamar a atenção do mundo para a perseguição que cristãos estão sofrendo em várias partes do mundo.

Publicidade
Publicidade

O Papa disse: "Pedimos a Jesus [...] que alivie o sofrimento de tantos irmãos e irmãs perseguidos por causa de seu nome, assim como de todos que padecem injustamente pelas consequências dos conflitos e violência"

Ele mencionou o ataque no Quênia, na Universidade Garissa, onde 148 pessoas morreram em um ataque do Al- Shabab, grupo terrorista que quer separar cristãos dos mulçumanos. O Papa afirmou que tem orado pelos jovens vítimas deste ataque.

Na sexta (3) o Papa já havia feito referencia ao silêncio do mundo para a morte de cristãos por parte do grupo terrorista que se autodenomina #Estado Islâmico. Ele chamou este silêncio de “silêncio cúmplice”.

O Papa também chamou a atenção para a Síria e o Iraque e fez uma exigência a comunidade internacional: que aja em relação ao que chamou de “ tragédia humanitária” nos dois países.

Publicidade

É bom que um líder de prestígio internacional faça ouvir sua voz em defesa dos cristãos que estão morrendo simplesmente por não abandonar a sua fé.

 O Papa também falou do acordo nuclear iraniano, e expressou esperança em um mundo mais seguro após este acordo. A verdade, porém, é que a tensão aumenta a cada dia naquela região do planeta e esperança é o que resta. O que Israel vai fazer de agora em diante não se sabe, mas espera-se que reine o bom senso e Israel não se ponha a fazer armas nucleares, se é que já não tenha feito, e coloque o mundo em estado de terror. Já dizia Jesus no seu sermão profético: “homens desmaiando de terror, pela expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo”. É esperar e orar. #Religião