A mensagem do Papa Francisco neste domingo de Páscoa (5) é que os conflitos na África e no Oriente Médio sejam interrompidos. O Pontífice também comemorou o possível acordo nuclear entre Irã e as potências mundiais. O discurso do Papa foi feito após a Missa da Ressurreição, na varanda da Basílica de São Pedro.

Durante a mensagem, o Papa Francisco fez questão de lembrar dos jovens mortos no atentado do Quênia. No caso, 148 vítimas foram feitas na Universidade de Garissa, pelo grupo Al-Shabab. Ainda no discurso, o Papa se referiu a todos que acabaram perdendo a vida nos conflitos que acontecem no mundo, também aqueles que foram sequestrados e aos que tiveram que deixar as suas casas.

Na questão das guerras que acontecem ao redor do mundo, o Pontífice foi mais longe, citando e enumerando quais são. Porém, Francisco deu destaque especial aos conflitos que acontecem na Síria e no Iraque. O religioso pediu que a paz volte a reinar naquele local, assim como fez um apelo para uma ação da comunidade internacional. 

Em um discurso quase monopolizado pelos conflitos, o Papa também lembrou da guerra que acontece na Terra Santa. O pedido do religioso é que o sentimento de divisão acabe e que as duas comunidades que vivem naquele lugar, possam viver tranquilamente. As palavras de paz e fim de tragédias também foram ditas para os conflitos que acontecem na Líbia e no Iêmen

Ao final do discurso, o Papa Francisco também se lembrou dos conflitos que acontecem na Nigéria, no Congo e no Sudão. O pedido de paz também foi feito para essas regiões, mas o Papa encerrou dizendo que as pessoas devem sempre ter humildade para saber perdoar e não cair no orgulho de resolver os problemas com a violência.

Um ponto que chamou atenção durante o depoimento do Papa Francisco é que ele comentou sobre o possível acordo nuclear que teve um grande passo na última quinta (2). Assim como o presidente Barack Obama, o Papa acredita que a negociação seja para o melhor. De acordo com o Papa este é mais um passo dado para um mundo mais seguro.

#Religião