A Expo 2015, que começa nesta sexta-feira (1), já é motivo de protestos em Milão. Os opositores à exposição universal, que este ano tem como tema "Alimentando o planeta: Energia para a Vida", iniciaram na quarta-feira uma série de manifestações contra a realização do evento.

Hoje, milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra os gastos da exposição. Pelo menos 30 mil manifestantes, convocados pelo movimento "No #Expo", são esperados para o dia da abertura. Grupos estudantis denunciam o sistema de voluntariado imposto pelos organizadores, além de escândalos de corrupção.

"A Expo tragou nosso dinheiro nos últimos anos com base em concursos públicos fraudados, cimento e especulação", denunciou o movimento em um comunicado.

Publicidade
Publicidade

No começo do mês, o diretor de Planejamento e Aquisições da Expo Milão, Angelo Paris, foi preso sob acusação de crimes contra a administração pública, corrupção e associação criminosa.

Além dele, também foi detido o senador Luigi Grillo, considerado um intermediário das supostas irregularidades, entre outros políticos.

O prefeito de Milão, Giuliano Pisapia, já solicitou o reforço da segurança durante a Expo, que deve receber 50 chefes de Estado e de Governo em sua inauguração.