Nepal, país localizado na região dos Himalaias, no continente asiático, situado entre a China e a Índia, foi atingido por um terremoto de magnitude 7,9 na escala de Richter neste sábado, 25 de abril. O terremoto causou graves destruições e muitas mortes, totalizando neste dia 449 vítimas. A atualização do número de mortes chega, nesta segunda-feira (27), a mais de 3,7 mil, tendo falecido mais de 1000 pessoas na capital Katmandu. Houveram muitos feridos.

A capital, Katmandu, foi a mais atingida pelo terremoto, levando à destruição completa de prédios, casas e até mesmo da Torre Dharahara, monumento turístico da cidade.

Publicidade
Publicidade

O sismo originou-se a 77 km ao noroeste de Katmandu e a 15 km de profundidade.

Ocorreu uma série de avalanches no monte Everest, o maior do mundo, devido ao terremoto. 8 escaladores faleceram e 30 ficaram feridos. Um total de 15 escaladores russos se encontra desaparecido. O monte Everest encontrava-se lotado por escaladores e praticantes de caminhada. O terremoto também atingiu regiões da Índia e da China.

Esse foi, segundo as autoridades locais, o terremoto de maior magnitude que já atingiu Nepal, depois do caso de 1934, quando ocorreu um terremoto de magnitude 8,4. O país tem histórico de sismos recorrentes. O perigo ainda não acabou. Ocorreram mais sismos de pequena magnitude, aumentando o temor e o desespero da população nepalesa.

A equipe da TV Globo, do programa "Planeta Extremo", registrou o 2º sismo no domingo (26), de magnitude 6,7, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Publicidade

Os repórteres foram impedidos de subirem para os quartos do hotel onde estavam hospedados, tendo que dormir no hall do estabelecimento.

Muitos ficaram desabrigados, sendo acolhidos em lugares públicos ou até mesmo em tendas. Porém, a situação no Nepal continua preocupante. Chove muito e a temperatura está muito baixa. Muitas pessoas não conseguiram tendas, estando ao relento esperando por ajuda.

Com a devastação, equipes de resgate procuram por sobreviventes, tendo hoje (27), resgatando um homem que se encontrava sob os escombros desde sábado, na região de Sitapayala. O mundo se prontificou a ajudar. Alguns países ofereceram recursos monetários e a Turquia enviou uma equipe para integrar-se aos grupos de resgate e ajudar neste momento de desespero e dificuldade. #Curiosidades