Segundo o jornal Utusan Malaysia, até este domingo, dia 24 de maio, já foram registradas 335 pessoas mortas em apenas três dias, em decorrência do calor extremo no Sul da Índia. As temperaturas alcançaram os 48 graus Celsius, superando o maior recorde que foi de 47,2 graus Celsius, no ano de 1947.

O Departamento Meteorológico da Índia (IMD), diz que o distrito de Khammam, no estado de Andra Pradesh, registrou a maior leitura de temperatura e prevê que o tempo em alguns estados, como Madhya Pradesh, Vidarbha, Bihar e Jharkhand vai piorar nos próximos dias.

Informações do Jornal local Times of India, relatou que a temperatura ambiente atingiu os 45 graus Celsius em vários lugares, especialmente em Rajasthan e Jaipur.

Publicidade
Publicidade

A maioria das mortes atingiram trabalhadores agrícolas, já são mais de 500 pessoas atendidas com os sintomas de insolação.

O problema se agrava à medida que a população está agora confrontando com o problema da escassez de água.

Para quem pretende ir à Índia

Seja a negócios, seja a turismo, a recomendação é beber muito líquido e se aproximar do hospital mais próximo em caso de quaisquer sintomas de insolação.

O governo orienta esta ação aos residentes e mais, deu instruções à administração dos distritos para manter as soluções de reidratação oral e fluidos intra-venosos em todas as estações de trem e ônibus para fornecer emergência Medicare para os passageiros.

A questão do aquecimento global

As mudanças climáticas têm sido discutidas de forma geral em todo o mundo, em particular pelo Fórum da Vulnerabilidade Climática, que reúne 20 países, a maioria das regiões Ásia-Pacífico e África, quer mais ação da comunidade internacional para controlar o aumento da temperatura global.

Publicidade

Matéria da Rádio ONU trata do tema do aquecimento global e diz que, em seu último encontro, o grupo pediu à Convenção da ONU sobre Mudanças Climáticas, Unfccc, que revise três relatórios independentes que citam os impactos negativos da mudança climática sobre os direitos humanos, sobre a produtividade no trabalho e também migração. #Natureza