Hoje, mais do que nunca, estamos propensos a passar por dificuldades no que diz respeito a ação da natureza. Parece que a mesma está respondendo as ações dos homens contra ela, e quando responde as vezes chega de modo devastador causando tragédia e destruição por onde passa. Desta vez, foi o México que passou por esta difícil e triste experiência.

Um tornado atingiu nesta segunda-feira (25), a Ciudad Acuna, que fica na fronteira entre o México e os Estados Unidos, matando pelo menos 10 pessoas.

Um porta-voz do Ministério do Interior indicou que o tornado destruiu casas inteiras no norte do estado de Coahuila. As primeiras imagens mostravam carros depois de serem arrastados como se fosse simples brinquedos.

Publicidade
Publicidade

O fenômeno ocorreu entre 05:30 até 6h00 da manhã e foi classificado como Categoria 4, por isso tratava-se de um evento destrutivo e violento, de acordo com o site da Millennium.

Os relatórios iniciais das autoridades locais falavam de dez mortos, incluindo dois menores que foram lançadas teto acima e um homem que foi preso encurralado pelo tornado.

"O tornado foi violento e causou destruição em quatro blocos do bairro Altos de Santa Teresa, contamos três pessoas mortas. Neste momento o local está sendo acompanhado pelo governador para monitorar e contabilizar a extensão dos danos, e já emitiu instruções para dar todo o apoio à comunidade de Ciudad Acuna ", disse o secretário de Governo de Coahuila, Victor Zamora Rodríguez.

Nas primeiras horas desta manhã, uma reunião de segurança entre os gestores de segurança pública com as autoridades militares e governamentais de Coahuila foi realizada.

O escrivão da cidade falou de milhares de pessoas desalojadas nestas três colônias onde o fenômeno meteorológico afetou severamente a da vida de seus habitantes. Diferentes abrigos foram ativados para dar ajuda as famílias afetadas das três colônias onde o furacão causou a destruição e a partir disso ter a oportunidade de desenvolver um relatório preliminar sobre os danos causados nas próximas horas. #Terremoto