O casal real britânico, Elizabeth II e seu marido, juntamente com o príncipe Philip, farão em junho uma visita ao campo de concentração nazista de Bergen-Belsen, localizado na Alemanha, informou em nota no domingo (17), o Palácio de Buckingham.

A rainha e o príncipe irão visitar o memorial de Anne Frank, a menina judia que registrou em cadernos a perseguição sofrida por milhares de pessoas, tudo sob a ótica surpreendentemente profunda para uma adolescente. As impressões dolorosas vieram a se tornar um livro, que até hoje emociona, toca e sensibiliza a todos - 'O Diário de Anne Frank'.

O campo de concentração de Berger-Belsen situa-se ao norte da Alemanha, e na ocasião da visita, a rainha se encontrará com alguns sobreviventes do Holocausto e com pessoas que atuaram de forma significativa na libertação das pessoas presas neste campo.

Publicidade
Publicidade

Estima-se que aproximadamente 50 mil pessoas tenham sido deportadas para Berger-Belsen entre os anos de 1940 e 1945, e que por volta de 20 mil pessoas tenham sido mortas no campo nazista.

Há 70 anos, em 1945, todos os que se encontravam no campo de concentração foram libertados por soldados britânicos. A visita do casal real será entre os dias 24 e 26 de junho de 2015.

A Inglaterra na Segunda Guerra Mundial

A Inglaterra, nos anos de 1940, encontrava-se isolada do resto do mundo. Dona de uma poderosa esquadra, manteve a fúria de Adolph Hitler afastada de seus territórios. H. Güring, oficial da Luftwaffe, foi quem comandou as operações de bombardeio de Londres e outras cidades industriais inglesas. Como em toda guerra, inicialmente buscaram atingir "apenas" alvos estratégicos, mas a situação saiu de controle e a Alemanha, sob ordens de Hitler, atacou com bombardeios aéreos a população civil.

Durante o cessar fogo, a Royal Air Force se recuperou, contra-atacando de forma pesada os aviões inimigos, contando, inclusive, com um invento inglês e que só eles tinham: o radar, que auxiliava muitíssimo no ataque e defesa do território.

Publicidade

A situação da Inglaterra mudou quando Hitler passou a atacar a então União Soviética, o início do fim dos planos de Adolph Hitler.

Com a entrada dos Estados Unidos no conflito, as forças anglo-americanas passaram a derrotar os nazistas, que, pouco a pouco, acabaram por perder a guerra. #História #Europa