O Boko Haram, grupo terrorista que surgiu na Nigéria, e  entitula-se islâmico, tomou a cidade de Marte, localizada no nordeste da Nigéria, informou neste sábado o vice-governador Mustapha Zannah.

Zannah foi vice-governador do estado de Borno, e declarou que Marte encontra-se completamente nas mãos dos insurgentes do Boko Haram, que invadiram a cidade na noite de sexta-feira (15).

Em janeiro de 2013 Marte já havia sido dominada pelos membros do Boko Haram, e desde então foi alvo da dominação de vários outros grupos terroristas.

Marte é uma cidade estratégica para a rota comercial com países como Camarões e Chade, além de ser cobiçada pelas riquezas agrícolas e pela pesca, fonte de renda da maior parte dos habitantes locais.

Publicidade
Publicidade

Vastos territórios no nordeste da Nigéria foram dominados pelo Boko Haram em 2014, mas o exército nigeriano, com auxílio das forças militares do Chade, de Camarões e de Níger conseguiu retomar as áreas invadidas, em quase toda sua totalidade.

Em março de 2014, o exército nigeriano tomou a cidade de Marte, enquanto os militares do Chade (país localizado no centro-norte e sem acesso ao mar), expulsavam os integrantes do Boko Haram das terras de Dikwa, cidade localizada no estado de Borno.

Em abril passado, o grupo terrorista Boko Haram já havia invadido a cidade de Marte, com mais de 2.000 homens portando armas de fogo e bombas, além de carros de combate. Houve fuga de soldados, porém o exército nigeriano recuperou, em parte, o controle da cidade.

A recuperação de qualquer área, em se tratando da Nigéria, é sempre feita "em partes" e "com ressalvas", pois seus estados estão, historicamente, constantemente sendo atacadas por um ou mais grupos, que visam o poder através do controle do povo, ou de uma possível melhoria econômica, ou ainda estratégias de fronteiras propícias para a tomada de outras terras.

Ao menos 55 civis foram mortos pelo Boko Haram em localidades ao sul de Maiduguri, na sexta-feira (15), enquanto se dirigiam ao quartel de Giwa.

Publicidade

Uma intensa operação de destruição dos acampamentos do grupo terrorista é realizada neste sábado (16), na floresta de Sambisa, onde o grupo mantém prisioneiros reféns.

Recentemente, mais de 700 pessoas, entre mulheres e crianças, foram libertadas pelo exército nigeriano, do acampamento da floresta de Sambisa. #Terrorismo #Ataque