Com o passar do tempo, a tecnologia fica mais avançada e as pessoas mais especializadas em acessar dados protegidos. A  agência americana que é responsável pela fiscalização de gastos do dinheiro público, preocupada com os avanços tecnológicos e com a segurança das aeronaves, emitiu um relatório falando sobre a extrema importância do item de segurança nas redes de #Internet nos aviões, despertando o interesse pela segurança cibernética da aviação civil dos Estados Unidos, a FAA (Federal Aviation Administration).

Segundo o relatório da GAO (Government Accountability Office) , por causa da tecnologia avançada de internet nos aviões, as pessoas não autorizadas podem comprometer o sistema da aparelhagem, o que inclui os serviços tecnológicos ligados a internet.

Publicidade
Publicidade

Antigamente os aparelhos eram controlados independentes sem o uso da internet, porém gora especialista afirmam que o sistema eletrônico pode ser comprometido por hacker. Em teoria é estabelecido que os passageiros utilizem os dispositivos para divertimento, com sistema de Firewall que previne a invasão ao sistema de navegação na aeronave, porem de acordo com os especialistas da GAO, o sistema operacional pode ser invadido como qualquer outro. A questão de possível invasão será analisada, no entanto a agencia FAA ainda não estabeleceu um ajuste sobre assunto.

Um relatório do FBI conta que o motor de uma aeronave foi controlado por um especialista na área de cibernética, um agente diz que o profissional invadiu o sistema operacional do avião sem mesmo sair de seu acento, apenas com um computador em mãos, o mesmo documento diz que o hacker poderia direcionar o avião para os lados.

Publicidade

Apenas utilizando um laptop e um cabo de internet o hacker invadiu aviões como um Boeing e um Airbus, e após ter descoberto a falha, ele avisou as autoridades do FBI, com o interesse de ajudar na melhoria da segurança nos aviões Chris Robets fundou uma empresa onde é especialista na questão de segurança em sistemas das aeronaves. O hacker já foi retirado de um avião por postar no Twitter que se quisesse poderia acionar as máscaras de oxigênio a qualquer momento.

Depois de ter constatado a falha, o FBI notificou empresas de voos privados e as companhias aéreas a relatarem quaisquer passageiros que conecte cabos estranhos no sistema - já há alguns anos profissionais da segurança alertaram as empresas por possíveis invasão de hackers. Os aviões de agora têm conexões via wi-fi que facilita ainda mais a ação de hackers ao sistema de navegação em aviões, afirma o especialista Bruce Schneir em seu blog. #EUA