Parece uma brincadeira, ou algo impossível, mas é isso mesmo que você leu, a americana Sylvia Ann Driskell quer processar todos os gays do planeta. Sylvia que está com 66 anos, vai ser a própria advogada no processo nomeado "Driskell contra Homossexuais", de acordo com a Time.

O pedido consiste em sete páginas e foi enviada ao juizado de distrito de Nebraska, Driskell não utilizou de argumentos e fundamentos em leis ou jurisprudência. Ela citou apenas versículos da Bíblia, e acredita ser "Embaixadora de Deus e seu filho Jesus Cristo".

Na petição ela cita o que aconteceu com as cidades de Sodoma e Gomorra, fala que o caminho para destruir a nação ou um estado é destruir sua moral, e dá os exemplos da destruição das cidades por causa do mesmo comportamento imoral que se faz presente na nação.

Publicidade
Publicidade

Ela pediu a abertura de processo usando argumentos de que a homossexualidade é um pecado, e pede que o juiz federal decida se ser gay é pecado ou não. Refere à homossexualidade como abominação. As sete páginas do processo foram escritas à mão com o objetivo de defender as leis religiosas e a moral. A americana defendeu a condenação dos homossexuais questionando o motivo deles se esconderem dentro do armário, por saberem que é algo errado. Sylvia diz que nunca pensou que veria um dia a grande nação ou o seu estado que é Nebraska se tornarem cúmplices com o comportamento libertino.

No tribunal a mulher desafiou a todos a provarem que Deus era mentiroso, pela reprovação da homossexualidade, ela deseja que Deus seja misericordioso para com a as pessoas que estão na degradação.

Depois do pedido, e dos argumentos apresentados, o processo foi rejeitado pela justiça americana, reforçados na lei de que uma corte federal não é lugar para debater ou discutir questões teológicas o juiz federal John M. Gerrard.

Publicidade

Escreveu " Esta é uma corte de lei, e a lei não conhece heresia, e não está comprometida e reforçar nenhum dogma" encerra.

O processo foi notícia na TV americana, e se tornou um viral, e objeto de discussões e comentários em redes sociais, alguns hostilizaram a Sylvia, já outros bem humorados disse que estão muito preocupados com o processo e deixarão de ser gays. #Legislação #Religião #EUA