Vem dos Estados Unidos um exemplo inovador para lidar com situações de risco. Uma norte-americana usou o aplicativo de delivery da rede Pizza Hut para avisar que ela e seus três filhos estavam sendo mantidos em cativeiro. O episódio ocorreu na última segunda-feira (4), de acordo com a polícia do Condado de Highlands.

Namorado da mulher, o autor do sequestro agora responderá por crimes de ataque à mão armada, aprisionamento e obstrução da justiça. Depois de discutirem pela manhã, Cheryl Treadway foi impedida de deixar a casa pelo companheiro Ethan Nickerson, de 26 anos. No entanto, Nickerson, em um lampejo de sobriedade, permitiu a ela uma única exceção para deixar a residência: buscar um dos filhos no colégio. Ao apanhar a criança e retornar à casa, todos permaneceram incomunicáveis.

Com mais medo do que fome, Treadway sugeriu a Nickerson que pedissem uma pizza pelo celular. Tão logo fez a solicitação fictícia de uma pizza grande de pepperoni, o homem tomou o aparelho das mãos dela. Tarde demais. Antes disso, ela havia inserido no espaço destinado a observações no aplicativo o pedido de socorro com os seguintes dizeres: "Por favor ajuda. Chame 911 para mim" e "991 refém ajuda".

Imediatamente, os funcionários da Pizza Hut comunicaram os policiais do ocorrido. Enviados ao local, os agentes foram recebidos pelo sequestrador, que estava com um dos filhos de Treadway no colo. A negociação para que ele liberasse as duas outras crianças demorou cerca de 20 minutos e não houve nenhum tipo de agressão ou ferimento. No fim, tudo acabou bem. Os policiais presentes na operação fizeram questão de elogiar a iniciativa de Cheryl, que recorreu ao aplicativo para chamar ajuda.

A gerente da Pizza Hut, Candy Hamilton, mostrou-se extremamente pasma: "Nós aqui da pizzaria nunca vimos nada disso antes. Olha, eu já estou aqui há mais de 28 anos e nunca tinha visto isso antes", informou, surpresa. Hamilton foi quem recebeu o "pedido". O que resta saber é se os policiais puderam comer um pedaço do pepperoni...  #Curiosidades #Crime