A Irlanda, país europeu de democracia parlamentar, com o décimo primeiro maior IDH ( Indice de Desenvolvimento Humano) do mundo e população, predominantemente, católica ( mais de 80 % da população ), está no radar do mundo.

Um dos motivos foi a visita do Príncipe Charles àquele país, na última terça feira, dia 19, e o cumprimento amigável entre o Príncipe e o líder do partido republicano irlandês Sinn Fein, o mesmo partido, cujo o braço armado IRA, é o responsável pelo assassinato do tio-avô do herdeiro da coroa real, Lorde Mounbatten, em 1979.

O outro motivo, segundo o site de notícias G1, que está sendo bem mais palpitante para os irlandeses, é o referendo que deve acontecer amanhã, naquele país. Hoje, o último dia da campanha do referendo para legalizar o casamento gay, as pesquisas apontam para a clara vantagem do Sim. No entanto, o primeiro ministro irlandês, que é a favor da união gay, teme que o voto silencioso que se inclina para o Não possa ameaçar o Sim, uma vez que o país é de maioria católica e a Igreja tem enorme poder na administração do país.

O assunto é polêmico e diversos grupos apoiam a posição da Igreja, quanto aos valores da #Família tradicional, onde o casamento é a relação entre um homem e uma mulher, que se unem para criar um filho.Esses grupos defendem a teoria que, filhos criados por pessoas do mesmo sexo, tendem a ter mais problemas que aqueles criados por pai e mãe, formados por um homem e uma mulher. Além disso, como a maioria das escolas são administradas pela Igreja, fica o temor de como esse assunto seria tratado, junto aos estudantes.

A República da Irlanda reconhece, desde julho de 2010, as relações civis entre pessoas do mesmo sexo, no entanto, sempre foi evitado usar a palavra casamento para se referir a união entre essas pessoas. O referendo é segundo o Governo irlandês " um passo de gigante num país que apenas reconhece alguns direitos aos relacionamentos de gays e lésbicas" . O Governo pretende mostrar ao mundo uma Irlanda tolerante e diversa.

Caso o referendo a ser realizado amanhã, dê vitória para a legalização da união homossexual, a Irlanda se tornará o primeiro país do mundo a oficializar o casamento de pessoas do mesmo sexo, através do voto popular. #Opinião #Comportamento