Dylann Storm Roof, o jovem acusado de atirar e matar nove pessoas dentro de uma histórica igreja afro-americana em Charleston, Carolina do Sul, era considerado problemático e com vários problemas com a lei. 

O garoto de 21 anos é residente de Columbia, na Carolina do Sul, e foi capturado em Shelby, Carolina do Norte, na terça-feira depois da perseguição e caça que durou mais de 14 horas.

Autoridades acreditam que Roof foi para a Igreja por volta das 9 da noite de quarta, sentou-se próximo ao pastor, Clementa Pinckney, durante o estudo bíblico e permaneceu lá por pelo menos uma hora até abrir fogo.

Nove pessoas foram mortas, três homens e seis mulheres, incluindo o pastor que também é Senador da Carolina do Sul.

Publicidade
Publicidade

As identidades das vítimas foram aos poucos sendo confirmadas pelos familiares, bibliotecas, escolas e igrejas. 

O tiroteio está sendo investigado como crime de ódio, e a imagem de Roof está sendo considerada racista por familiares e amigos. Uma das sobreviventes do massacre disse à TV americana que o jovem atirava e falava palavras tidas como racistas. 

Os familiares de Roof diziam que ele era introvertido. O seu tio Carson Cowles afirmou: "Eu disse que ele era introvertido, mas como um jovem de 19 anos, não tinha tido um emprego, uma carteira de motorista ou qualquer coisa do tipo, e adorava ficar dentro de seu quarto o tempo todo", e completou "Eu não tenho palavras para descrever isso, ninguém em nossa família teria ideia de que isso poderia acontecer"

O pai de um amigo de infância do assassino, disse que chegou a alertar o FBI depois de o reconhecer pelas imagens transmitidas pela TV de todo o país.

Publicidade

Ele citou também que Roof adorava dizer piadas racistas, mas que nunca imaginaria que ele chegaria a um ponto igual a esse. 

Outras circunstâncias, citado por Antonio Metze amigo de infância, "Ele tinha amigos negros na escola, ele tinha amigos negros.. eu nunca imaginaria que ele pudesse fazer algo assim."

Imagens circulando na mídia, mostra Dylan Roof usando uma jaqueta preta com as bandeiras do apartheid, associado com a supremacia branca. #Terrorismo #Violência