Todo mundo que entra para o mundo das academias e encara essa atividade como um esporte de competição deve tomar cuidado. Por recomendação médica, é necessário manter uma dieta equilibrada e adequada às necessidades diárias de toda pessoa. Seja por malhar no dia a dia ou para competição, a regra acima é geral.

Contudo, um fisiculturista britânico "apressado" decidiu não perder o prazer de comer tudo o que gosta e alcançar as 10 mil calorias diárias necessárias para ele chegar aonde queria: um corpo mais musculoso e que ganhasse as competições que ele iria participar.

Dean Wharmby, de 39 anos, apostou que comendo pizzas, bacon, hambúrgueres e inúmeras bebidas energéticas manteria seu ganho de massa muscular elevado.

Publicidade
Publicidade

Porém, Dean causou danos irreversíveis para a sua saúde, mesmo malhando todos os dias. O que acontece é que o esportista, ao consumir esse número elevado de calorias - o normal para uma pessoa comum que não compete é 2 mil -, ele aumentou o ganho de gordura e açúcares na corrente sanguínea. A presença constante dessas substâncias levou o atleta a um câncer de fígado, que o matou nesta semana.

Este tipo de processo de ganho de massa é conhecido comumente por pessoas que malham como "bulking sujo". Isto é, uma dieta hipercalórica, mas elaborada de forma não recomendada. O normal é que se aumente as calorias de maneira saudável, comendo mais e com qualidade.

Tratamento contra o câncer

Em sua rede social, o atleta se abriu para falar a respeito de sua dieta e, logo após, a luta contra a doença. Ele se mostrou positivo contra o câncer de fígado, mas se negou a fazer uso da medicina tradicional, optando por uma mistura de vitaminas e comidas sem açúcar e carne.

Publicidade

Sites espalham mentira

O caso de Dean foi compartilhado nas redes sociais e em sites de notícias de forma errônea.

No R7, por exemplo, o título da matéria "Frango, ovo e batata doce: fisiculturista morre de câncer no fígado após dieta cheia de proteína" sugere que a doença desenvolvida pelo corpo de Dean foi causada pela combinação muito comum entre "marombeiros". Contudo, esses elementos não são nocivos inseridos na dieta comum para ganho de massa se aliados a outros nutrientes e de propriedades benéficas ao corpo. Isso não ocorre, é claro, no consumo de pizza e doces. #Entretenimento #Famosos #Comunicação