Estados Unidos - Outra tragédia, outras vítimas devido às "armas fáceis": um homem, em um cinema do estado norte americano, abriu o fogo matando pelo menos duas pessoas e ferido outras sete antes de virar a arma contra si mesmo e se matar, em um cinema em Lafayette, Louisiana.

Às 19h30 de uma terça-feira de julho qualquer, no cinema Grand Theatre quando 20 minutos após o início do filme "Trainwrech" o mundo desabou. Um homem, que ainda não foi identificado pela polícia estadunidense, começou a atirar no público da sala.

Cerca de 100 pessoas estavam no teatro quando o tiroteio começou. Uma testemunha disse à CNN que "parecia uma zona de guerra".

Publicidade
Publicidade

Uma mulher estava assistindo o filme, Katie Dominique, declarou a um jornal local, "The Advertiser", que ouviu um ruído muito forte e pensou que fosse um fogo de artifício do lado de fora. Depois de poucos instantes reparou que "um homem idoso" de pé, atirando contra o público do Grand Theatre.

Conforme o relato que ela fez ao chefe da polícia local, Jim Craft, o homem que abriu o fogo matando três pessoas, era um homem branco de 58 anos. Agiu sozinho, usando uma arma própria. As vítimas variam entre os adolescentes ​​até pessoas com 60 anos, e as condições das vítimas variam de leves a situações críticas.

Quando os agentes chegaram no cinema ele já estava morto. "Ainda não sabemos por que ele fez isso, se foi um ato aleatório ou se existe uma razão atrás disso" disse o policial Jim Craft.

Publicidade

Outra testemunha, Roxy Martinez, disse que ouviu "um grupo de meninas gritando em pânico" e que ele viu alguém havia sido baleado. "Havia um monte de pessoas correndo." Seu irmão Robert, citado pela CNN, disse que viu uma mulher atingida no abdômen. "Seu vestido estava coberto de sangue. Ele olhou para mim e estava absolutamente aterrorizada."

O governador da Louisiana, Bobby Jindal, já foi na cena do #Crime, e via Twitter pediu a todos para "rezar pelas vítimas do Grand Theatre e suas famílias".

O tiroteio acontece poucos dias após a condenação de James Holmes, o cara que em 19 de julho, há três anos matou 12 pessoas e feriu outros 70 em um cinema em Aurora, Colorado.

#EUA