Além da grande preocupação com a paz na Colômbia, outro importante interesse para o fim do conflito é com relação ao comércio exterior. Nesse sentido, empresários e governantes também vem acompanhando as negociações e torcendo pelo tão aguardado entendimento entre governo colombiano e guerrilheiros no país.

Por conta do conflito, a Colômbia ficou afastada das grandes negociações comerciais realizadas no continente latino-americano nas últimas cinco décadas, se resumindo a pequenas exportações e investimentos, enquanto grandes potências do continente como: Brasil, México e Argentina, seguiram na linha de frente comercial da região.

Publicidade
Publicidade

Para o economista Adriano Fonseca, a Colômbia sempre teve bom potencial para negociações atrativas e, caso ocorra mesmo o acordo de paz, isso pode alavancar de forma significativa o poderio econômico do país.

"De fato, com o fim do conflito, a Colômbia ficará mais atraente aos olhos do mercado, que poderá se voltar de maneira muito forte para o país. Muitos investidores tinham interesse de apostar no território colombiano, mas, por conta da guerra, sempre optavam por outros locais. Acredito que agora a situação pode ser bem diferente, pois a Colômbia é uma terra bastante rica em produtos para exportação, além de ter uma cultura muito diversificada e pontos turísticos sublimes", afirma Adriano. #Negócios