Os Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Reino Unido e #China, que formam o Grupo 5+1, ao lado do Irã, fecharam acordo sobre programa nuclear da República Islâmica, segundo divulgou hoje (14) a agência oficial russa TASS. A agência afirmou que em breve os resultados serão divulgados. 

A última reunião para as negociações está marcada para amanhã às 10h30 no horário de Viena, Áustria, e às 5h30 no horário de Brasília. A sessão acontecerá na sede da ONU no país e em seguida serão anunciados todos os resultados. O grande objetivo desses encontros é fazer com que o Irã não produza armas atômicas. A recompensa é suspender as sanções econômicas ao país. 

Os ministros das Relações Exteriores de todos os países envolvidos dialogaram intensamente durante os últimos 18 dias para poder anunciar o histórico acordo.

Publicidade
Publicidade

Hasan Rohani, atual presidente do Irã, afirma que o acordo significa o triunfo da diplomacia e marcará um novo início das relações internacionais. Ele usou o Twitter para afirmar que o acordo será instrumento para acabar com o período de "coerção e exclusão" na relação entre os países.

Chanceler do Irã diz que acordo não é perfeito

Mohammed Javad Zarif, ministro das Relações Exteriores do Irã, afirmou que o acordo combinado entre os países não é perfeito, mas todos acabam ganhando com ele. O ministro demonstrou respeito por todos que contribuíram para chegar a essa solução e concluiu que se trata de um momento histórico e uma conquista importante.

Federica Mogherini, chefe da política externa da União Europeia, acredita que o acordo nuclear significa um sinal de esperança para o mundo. 

Principais pontos do acordo nuclear

Entre os principais pontos do acordo nuclear acertado hoje, estão o Irã permitir que inspetores da Organização das Nações Unidas visitem suas instalações militares e nucleares - americanos, entretanto, não poderão fazer visitas, já que eles não mantêm relações entre si. 

O Irã também deverá diminuir sua capacidade de enriquecimento de urânio em 2/3 e o seu estoque em 96%. Caso o Irã não cumpra todas as obrigações anunciadas, novas sanções podem ser exigidas em 65 dias. #Europa