No último dia 11, jornais do mundo inteiro noticiaram que o traficante Joaquín Guzmán Loera, conhecido como 'El Chapo', havia escapado do presídio federal de segurança máxima Altiplano, situado na cidade de Almoloya de Juárez, a 90km da Cidade do México.

Chapo (gíria mexicana para "tampinha", alguém de baixa estatura) se encontrava detido desde fevereiro de 2014. A rota de fuga, revelada posteriormente: um túnel de 1,5 km de extensão.

Dotado de iluminação e sistema de ventilação, o túnel foi escavado a dez metros de profundidade, com a ajuda de um sistema de transporte de terra por trilhos. A terra removida era depositada num terreno onde havia uma construção em andamento.

Publicidade
Publicidade

Dentro do túnel, foram encontrados, também, tubos de oxigênio, galões de combustível e madeira para armação de estruturas de concreto.

O vão media 1,70 x 0,80 metros. Um painel imitando parte da parede, disposto abaixo de onde ficava um chuveiro, escondia um buraco de 50 x 50 centímetros. Dali, partia um conduto vertical que levava à "obra".

Segundo a Comissão Nacional de Segurança mexicana (CNS), a fuga de Chapo foi registrada pelos vigilantes de Altiplano às 20h52 de sábado (11). O traficante foi visto pela última vez enquanto ia ao banheiro da prisão. Trata-se da única fuga registrada no presídio desde 1990 (ano de sua construção), um dos motivos que levou as autoridades a declararem o feito de Chapo como "impossível". Pelo menos 18 funcionários, que estão sendo interrogados, teriam colaborado com os planos de fuga.

Publicidade

O fato denota bastante semelhança com o roteiro do filme "Um Sonho de Liberdade" (The Shawshank Redemption), de 1994. Ao contrário de Andy Dufrense - o presidiário vivido por Tim Robins, condenado injustamente pela morte da esposa e responsável pela escavação de um túnel para fora da prisão - El Chapo passa longe de um inocente. Muito pelo contrario, é considerado o maior narcotraficante do México.

Escondido no cesto de roupa suja: primeira fuga

Além do envolvimento com tráfico de drogas de drogas, Joaquín é apontado - juntamente com seu 'Cartel de Sinaloa' - como responsável por diversos outros crimes, como homicídios, sequestros, extorsões e tráfico de armas.

Sua primeira captura ocorreu em junho de 1993, por tráfico e homicídio. Mas, à noite do dia 19 de janeiro de 2001, vigilantes do presídio de segurança máxima de Puerto Grande, onde Chapo havia sido alocado, deram sua falta e soaram o alarme. Mais sutil, daquela vez o criminoso se escondeu num cesto de roupas sujas para sair da prisão.

Publicidade

Buscas

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, em visita à França, manifestou-se a respeito do caso, afirmando que estão sendo realizadas ações precisas para a recaptura do contraventor. "Estamos diante de um fato que tem causado indignação à sociedade mexicana, que me entristece profundamente", completou.

No domingo (12), o responsável pela CNS, Monte Alejandro Rubido, afirmou que a comissão havia emitido "alerta vermelho", protocolo de segurança que mobiliza o reforço do policiamento no perímetro de buscas e provê "revistas nas principais vias de acesso" à área.

Também no domingo, a Interpol divulgou alerta oficial em razão da fuga de Chapo.

De acordo com o jornal The Guardian, a Procuradora Geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, declarou que o "governo da Casa Branca divide a preocupação do México" em relação ao ocorrido, e que os Estados Unidos estão "prontos para trabalhar com os parceiros mexicanos para prestar toda a assistência na recaptura" do traficante. #Justiça #Crime