O acordo nuclear com o Irã foi comemorado, mas não agradou a todos. Em #Israel, por exemplo, a notícia foi lamentada veementemente pelo primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu. Segundo afirmou em um pronunciamento feito em Jerusalém, horas depois do anúncio do acordo, ele disse que a partir de agora o mundo vai se tornar "um lugar bem mais perigoso de se viver".

Netanyahu já vinha criticando fortemente o presidente Barack Obama por dialogar com os iranianos. Para o líder israelense, o Irã não passa a menor confiança de que cumprirá o acordo e o mundo pode ter caído em uma grande e perigosa tocaia.

Benjamin Netanyahu foi duramente criticado pelo presidente iraniano Hassan Rowhani, que acusou o primeiro-ministro de Israel de tentar atrapalhar os planos de paz entre o Irã e o resto do mundo.

Publicidade
Publicidade

No entanto, outro rival histórico de Israel, a Arábia Saudita, demonstrou total apoio à fala de Netanyahu e também criticou bastante o pacto nuclear das grandes potenciais mundiais com os iranianos.