Apesar de demonstrar insatisfação com o acordo entre a Grécia e o Eurogrupo aceito pelo primeiro-ministro, Alexis Tsipras, o líder do partido Gregos Independentes e atual ministro da Defesa, Panos Kammenos, confirmou a permanência do partido ao lado do governo.

Principal aliado do Executivo e responsável pela maioria parlamentar que garantiu a vitória do primeiro-ministro nas últimas eleições, Kammenos afirmou que o acordo é um Golpe de Estado contra a Grécia. E, após reunião com Tsipras, reforçou o posicionamento do partido, o mesmo desde o início do atual mandato.

Por outro lado, ainda cabe alguma incerteza sobre os rumos dos votos do Gregos Independentes na quarta-feira (15) para as propostas que por acaso não tenham sido discutidas anteriormente.

Publicidade
Publicidade

Isso porque Kammenos afirmou categoricamente: "Estamos comprometidos em votar pelo que decidimos no conselho de líderes políticos e apenas por isso, nenhuma outra medida que foi imposta".

Entre as que podem ser negadas pelos deputados do Gregos Independente está a que obriga a Grécia a criar um fundo de privatização de até 50 bilhões de euros como garantia aos credores. #União Europeia #Crise econômica