A criação do dia internacional da yoga foi considerado pelo primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, como um possível início de uma nova era. A proposta de uma aula mundial, no último dia 21 de junho, acabou dando certo e movimentando um grande número de pessoas. Intensa campanha nas redes sociais e nos meios de comunicação de massa informaram as pessoas sobre o fato. Um total de 251 cidades em 192 países reportaram a participação.

Além de ser uma das formas mais eficientes de obter um corpo sarado e conseguir melhorias para sua saúde, a yoga tem uma visão confessional forte. Ela deixa lições. Ficou um grande destaque para a necessidade de que o mundo perca um pouco de seu tempo, gasto em frente a televisores e a videogames, principalmente pelos jovens.

Publicidade
Publicidade

Ele seria utilizado para dedicar ao crescimento espiritual, através de atividades de meditação e desapego do material.

A Ahimsa (não violência) foi lembrada. Isto foi um protesto contra o grande número de atentados terroristas. Eles não mais se limitam a regiões circunscritas. Estão se espalhando por todo o mundo. Diversos líderes políticos e religiosos locais foram até a grande avenida. Foi o que tornou o domingo algo especial para os indianos.

Foi proposto e aceito pelos presentes que dedicassem um tempo na realização de poses de ioga, tempo durante o qual a paz no mundo fosse pedida com fé e uma crença inabalável na força da oração e da meditação. Foram 35 minutos durante os quais 35.985 participantes, segundo informou a agência anu/afp, deram uma lição de humildade ao mundo. A Índia já teve em Ghandi um homem que deu os maiores exemplos de humildade e formas de combater, sem violência, a violência das outras pessoas.

Publicidade

Participaram milhares de crianças em idade escolar, militares, cadetes, polícia, homens e mulheres, todos irmanados em um único propósito. O evento aconteceu na capital e em outras localidades indianas. O evento de Amritsar mostrou imagens mais fortes e eficientes do que apertos de mãos trocados pelos líderes das potências, com promessas e comunicados vãos, alardeando que acordos comerciais irão resolver os problemas de violência no mundo. Espera-se a continuidade e que o evento tenha despertado a atenção de outras pessoas no mundo ocidental, para as quais as suas práticas podem ser um grande benefício. #Manifestação