A solução para a #Crise hídrica que afeta São Paulo e outras cidades brasileiras pode estar vindo da Califórnia nos EUA. Sim, isto mesmo, uma solução norte-americana para o descuido e falta de atenção do governo e da população para com um bem tão precioso que é a água.

Em 13/08/2015, os californianos se utilizaram de pequenas bolas de plástico a fim de manter os reservatórios de água, impactados pela seca, limpos e protegidos da evaporação. É algo inusitado a cobertura de reservatórios com bolas escuras de plástico, ajudando na manutenção da água ao bloquear a luz do sol, chegando a economizar por ano, mais de 300 milhões de litros de água, concedendo água potável para 8.100 pessoas durante um ano todo.

Publicidade
Publicidade

Em 2007, o Departamento de Água e Energia de Los Angeles percebeu que as “bolas de sombra” seriam úteis para proteger a água potável de contaminantes, já que os depósitos tinham uma quantidade alta de brometo, natural de águas subterrâneas e consequentemente cloro, que era adicionado para desinfetar a água de beber. Brometo e o cloro ao reagirem com a luz solar formam bromato, um possível agente cancerígeno.

A Califórnia lançou 96 milhões de bolas de plástico no reservatório de Los Angeles em Sylmar, a um custo baixo (34,5 milhões dólares) se comparado aos benefícios, inclusive econômicos que esta ação traz à sociedade. As bolas estão cheias de água para que se fixem no lugar e têm validade de 10 anos até serem recicladas. O prefeito californiano, Mayor Eric Garcetti da Califem disse que “a redução da evaporação pelas bolas escuras, economizarão 374 milhões de litros de água por ano ou mais de 374 milhões de litros de água para o combate da seca”.

Publicidade

Mesmo que Los Angeles sozinha tenha consumido 13,6 bilhões de litros de água em junho passado, ainda assim, cada pouco é útil.

Obviamente que outras medidas adotadas na Califórnia também são valiosas para a conservação e proteção das fontes e reservatórios de água tanto lá como aqui no Brasil, pois o país passa com pouca ou quase nenhuma chuva por um período longo mais as temperaturas elevadas para o inverno no hemisfério Sul.

Os pesquisadores brasileiros dizem que a recomposição dos volumes perdidos de água deve levar anos. O futuro é incerto e assustador e a Califórnia não espera para se utilizar de medidas que evitem a piora da situação, tais como:

1) Economia permanente de água: o governo promove campanhas na mídia constantemente, visando à economia de água por parte da população, mesmo nos anos de abundância de chuva.

2) Captação e reuso da água da chuva: os norte-americanos implantaram técnicas de captura da água da chuva através de um sistema de galerias, filtros e a população reutiliza esta mesma água dia a dia.

Publicidade

Tudo isto acaba conscientizando as pessoas sobre a adequação às necessidades modernas de tecnologia para se resolver o problema da falta de água.

3) Multas onerosas: por causa da economia de água, a Califórnia aprovou multas diárias de até US$ 500 para quem for flagrado lavando carro, jogando água nas plantas ou jardins, etc.

Será que o que vem sendo feito na Califórnia para se enfrentar o grande problema mundial da escassez de água pode ser reaplicado no Brasil do Mensalão, do Lava-Jato, do super faturamento das obras da Petrobras, entre outras falcatruas administrativas, é o que se perguntam a população e os administradores de fato conscientes.  #EUA #Aluvião