Horácio Nunes só tem um último desejo: regressar para Portugal e morrer em casa. Segundo divulgou a imprensa portuguesa, um emigrante que está vivendo na Suíça tem um tumor na cabeça já em fase terminal e, por isso mesmo, não tem nada a perder nesse momento. Usando o seu Facebook, Horácio e a família pediram aos portugueses ajuda financeira para poderem voltar a Portugal, pois este é o único desejo que o doente quer ver concretizado antes de morrer. Para que o desejo aconteça, a família tem que conseguir angariar cerca de 14 mil euros.

A história de Horácio Nunes está emocionando Portugal e todos os emigrantes portugueses que estão vivendo fora do seu país.

Publicidade
Publicidade

Emigrante na Suíça toda a sua vida, Horácio Nunes tem pouco tempo de vida, segundo os médicos suíços, e ele quer gastar os seus últimos dias em sua casa, Portugal. Para isso, os seus parentes estão organizando uma angariação de fundos para conseguir concretizar o último sonho do emigrante português.

Muitas têm sido as mensagens de apoio e coragem para Horácio Nunes e ainda maior tem sido a ajuda financeira que muitos portugueses têm realizado para cumprir o grande sonho de Horácio. Segundo a imprensa portuguesa, os 14 mil euros serviriam para pagar um avião especializado no transporte de doentes com câncer e profissionais de saúde para garantirem que o doente fique em segurança durante todo esse processo.

Numa altura que milhares de emigrantes portugueses lutam pelo seu dinheiro "roubado" pelo BES em Portugal, essa história emocionou-os e eles são quem têm mais contribuído para o sucesso desse desejo, como mostra a imprensa portuguesa.

Publicidade

Parece que o valor das contribuições portuguesas ainda não é o suficiente para garantir que o desejo de Horácio Nunes seja concretizado, mas o apelo feito no seu Facebook ainda é muito recente e se aguarda que o valor dos 14 mil euros cheguem rápido para que Horácio Nunes aproveite os seus últimos momentos junto das pessoas que mais adora e do país que o viu crescer e que até hoje nunca esqueceu como sendo sua casa, Portugal. #Europa #Crise #Doença