Em Portugal, as manifestações violentas estão assustando os portugueses. Dessa vez, em Vilar Formoso cerca de 120 manifestantes, quase todos eles emigrantes, se juntaram para reclamar o dinheiro que lhes foi “roubado” pelo BES, um grande banco em Portugal que faliu no ano passado. Tal como aconteceu no Porto e em Lisboa, essa manifestação de hoje, dia 20 de agosto, foi muito violenta e os portugueses acabaram agredindo a polícia portuguesa. A confusão foi tanta que as autoridades locais tiveram que fechar uma estrada principal que liga a Portugal e Espanha, segundo avança agência noticiosa de Portugal, “Lusa”.

Milhares de portugueses, na sua maioria emigrantes, viram suas poupanças e todo o seu dinheiro que juntaram durante a sua vida de trabalho desaparecer por completo, quando o BES anunciou a sua falência, em 2014.

Publicidade
Publicidade

Muito deles estão agora completamente desesperados ao ponto de agredirem policiais violentamente, lançando o pânico nas ruas portuguesas.

Hoje estava marcada outra manifestação dos lesados do BES e novamente a mais de centena de manifestantes se revoltou com a sua situação. Segundo noticia o “Correio da Manhã”, o desespero de não ter dinheiro para comer é grande entre muitos emigrantes que têm causado muitos problemas durante esse mês de agosto em Portugal. Depois de vidros partidos e pedras lançadas aos policiais, agora as autoridades portuguesas tiveram que fechar uma grande estrada, causando transtornos a centenas de portugueses e espanhóis que estavam circulando nela.

Essa situação dramática só irá terminar no final desse mês de agosto, pelo que se espera mais situações de enorme violência em várias cidades portuguesas, que não estão acostumadas a esse tipo de atos de violência em suas cidades normalmente pacificas.

Publicidade

O Governo português está tentando arranjar um acordo para que esses portugueses recuperem parte do seu dinheiro, mas eles não estão contentes e prometem lutar até ao fim para recuperar tudo o que lhes pertence, nem que para isso seja necessário usar a violência, mesmo contra os policiais portugueses. #Europa #União Europeia #Crise econômica