Um segundo turista contraiu peste, depois de ter visitado o Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, um dos mais populares dos Estados Unidos, o qual recebe, por ano, cerca de quatro milhões de pessoas.

O turista, natural do estado da Geórgia, estava de férias nas montanhas de Serra Nevada e visitou o parque antes de adoecer, segundo o Departamento de Saúde Pública da Califórnia (CDPH). “Os avisos sobre a difusão da peste pelas autoridades californianas têm sido muito úteis para que a Geórgia permitisse a esse paciente receber rapidamente a atenção médica necessária para se recuperar desta #Doença”, declarou a Dra. Karen Smith, diretora do CDPH, em um comunicado.

Publicidade
Publicidade

 

Tratamento

O novo caso veio à público alguns dias após a notícia de que uma criança havia contraído a doença depois de visitar o parque, no início de agosto. Essa, já está curada.

O acampamento no qual a criança ficou, em meados de julho, tinha sido fechado por quatro dias a fim de que fosse dedetizado. Agora, todos os tipos de roedores devem ser tratados com anti-pulgas. “Ao eliminar as pulgas, nós reduzimos os riscos para os humanos e quebramos o ciclo de transmissão entre roedores no mesmo local”, enfatizou Karen Smith.

A doença é transmitida por roedores e seus hospedeiros. Ou seja, as pulgas. Atualmente, a mesma é facilmente tratável com antibióticos. Desde 1970, cerca de 40 pessoas contraíram a doença na Califórnia. Dessas, 9 morreram.

A alcunha “Peste” surgiu na Baixa Idade Média, quando a pandemia assolou a Europa no século XIV e levou à óbito entre 25 e 75 milhões de pessoas.

Publicidade

Há 3 formas da doença: Peste Bubônica, Peste Septicêmica e Peste Pneumônica. A primeira, é a mais comum. Não é transmitida de pessoa para pessoa e a contaminação ocorre quando a pulga ou um material comprometido entra em contato com a pele lesada. A segunda, quando há multiplicação bacteriana no sangue. Pode surgir da complicação das demais, ou sozinha. A terceira e última, dá-se quando a infecção bacteriana atinge os pulmões e a transmissão ocorre por meio das gotículas infectadas vindas de pessoas ou animais. Pode ser uma forma de  agravamento das outras duas.

Os sintomas consistem em: febre alta, dor de cabeça, náuseas e vômitos, convulsão etc. O diagnóstico se dá por exames laboratoriais com foco em amostras de fluídos retirados do bubo, sangue ou escarro e a prevenção é feita ao se eliminar potenciais focos de ratos e pulgas (entulho, lixo, sujeira), manter os animais de estimação livre de pragas e utilizar repelentes de insetos.

Leia mais:

Vídeo de cachorro sendo abandonado choca a Espanha

Japão retoma produção de energia atômica após dois anos

O que se passa com a China? Crise no caminho? #Medicina #EUA