Nesta quinta-feira, uma notícia chocou os internautas que acompanham as notícias internacionais. Um menino de apenas 11 anos de idade foi acusado nos Estados Unidos de homicídio. Elijah Walker foi atingido por uma bala no rosto acidentalmente. A criança tinha apenas três anos de idade e morreu no hospital.

De acordo com a polícia americana, o garoto encontrou um revólver no closet do pai da vítima. Eles eram amigos da família de Elijah Walker. Durante uma visita, na zona leste da cidade de Detroit, o acidente aconteceu enquanto eles brincavam na rua entre as casas vizinhas. No momento da fatalidade, os pais das duas crianças estavam dentro de um carro e juram não ter visto que as crianças mexiam na arma.

Publicidade
Publicidade

O menino de 11 anos não teve identidade e nem nome revelados para a imprensa. Sabe-se que ele compareceu à Vara Infanto-Juvenil, famosa nos Estados Unidos por apurar crimes cometidos por crianças e adolescentes. A promotoria o acusa hoje de homicídio sem a intenção de matar. A polícia informou apenas que as crianças estavam “brincando” com a arma, sem saber o risco que corriam ou que ela estaria carregada com balas de verdade.  Os responsáveis pelo menino de 11 anos não tiveram seus nomes revelados também.

O caso pode se complicar, pois Detroit é considerada uma das cidades mais conservadoras dos Estados Unidos. A promotora que está apurando o caso lamentou a situação, em entrevista para a imprensa local.

“Nunca acusamos alguém tão novo de tirar uma vida”, disse Kym Worthy. “Os fatos nos obrigam a isso”, esclareceu a promotora.

Publicidade

Sabe-se que o caso ainda não foi fechado e continua sob investigação. O que as autoridades ainda não entenderam é a relação que existe entre os meninos de idades diferentes. O menino que matou o garoto de três anos dará depoimento em um pré-julgamento na próxima segunda-feira, dia 10 de agosto.

Família pobre

Sem poder arcar com os custos do funeral de Kym Worthy, a família do menino de três anos decidiu criar uma campanha na página Go Fund Me para pagar os custos do enterro. Até o momento, foram doados US$1.500. A página foi compartilhada cerca de 500 vezes pela rede. #Curiosidades #Crime #EUA